Início Notícias Vestuário

Fluorescente é o novo preto na Alexandra Moura

A designer portuguesa criou umas meias onde trocou o tradicional preto e branco por uma versão onde o amarelo fluorescente tem primazia. Além das meias, a designer criou ainda uma camisola e um colete feitos a partir de desperdícios da produção, que são usados na campanha de comunicação.

[©Alexandra Moura/Petter Battle]

As meias, de edição limitada, recriam o padrão que Alexandra Moura lançou no ano passado, onde as letras do seu nome se misturam, mas em vez do preto sob fundo branco ou branco sob fundo preto, adotam um amarelo fluorescente sob fundo branco.

«O padrão surge porque era algo que sentíamos que a marca precisava. Já que foi o momento de nos virarmos para dentro e de olhar para o passado da marca, através do próprio logótipo e do nome da marca trouxemos um padrão para o futuro – saiu esta amálgama conceptual de letras, que contém o nome e gera quase um monograma», justificou, na altura, Alexandra Moura em entrevista ao Jornal Têxtil.

[©Alexandra Moura]
À venda no website da designer, as meias têm uma campanha de comunicação original, para a qual foram desenvolvidos um colete e uma camisola com o mesmo material e padrão das meias. «Para esta campanha decidimos criar duas peças feitas de material em armazém resultante de um erro no processo de produção das nossas novas meias AM», explica a marca em comunicado. «Estamos contentes por dar uma nova vida a um tecido que de outra forma teria acabado no lixo. Tanto o colete como a camisola de gola alta foram construídos e costurados no nosso atelier em Lisboa», acrescenta.

As meias fluorescentes surgem depois da designer ter apresentado a coleção para o outono-inverno 2021/2022 na Semana de Moda de Milão e no Portugal Fashion. As novas propostas, mostradas em vídeo, inspiram-se nos anos 90 e na vivência de Alexandra Moura durante essa década. ««Uma mistura de estilos e géneros onde a música e a cena underground prospera. A rebeldia desta década desconstrói as peças de vestuário. Pondo-as ao contrário, do avesso, bainhas, costuras e corta-e-cose são mostrados propositadamente. Reajustes feitos à mão deixam alguns toques de inacabado que são habituais no ADN da marca ao longo das coleções», como descreveu a marca no seu Instagram.