Início Arquivo

FOB preside PV Awards

Portugal está em destaque nesta edição da Première Vision Pluriel, que abre hoje as portas. Para além dos mais de 40 expositores e dos muitos visitantes nacionais que se deslocam a Paris-Nord Villepinte para conhecerem as novas coleções apresentadas no salão, o presidente da 4.ª edição dos PV Awards – que premeiam os tecidos que mais se destacam em termos de excecionalidade (Grand Jury Prize), toque (Handle Prize), inovação (Innovation Prize) e imaginação (Imagination Prize) – é Felipe Oliveira Baptista. O criador português, em conjunto com um júri internacional, já selecionou 93 tecidos e irá anunciar no último dia da feira (dia 21 de setembro, às 12 horas) os vencedores. Para além de Felipe Oliveira Baptista, a presença portuguesa em Paris é igualmente significativa em termos de expositores, com a presença de 44 empresas, divididas pela Première Vision (tecidos), Expofil (fios), ModAmont (acessórios), Zoom by Fatex (confeção) e Le Cuir à Paris (dedicado à indústria do couro e peles), cinco dos seis salões que compõem a Première Vision Pluriel (o sexto é o Indigo, voltado para a criação e design têxtil). Na Première Vision, onde estão presentes 25 empresas nacionais (a maior parte das quais apoiadas pela Associação Selectiva Moda), destaca-se a estreia da especialista em denim Troficolor, que se junta às já experientes Arco Têxteis, Adalberto Estampados, Riopele e Teviz, só para mencionar algumas. O objetivo de todas é conquistar novos clientes e consolidar a posição no mercado francês. «Crescemos mais de 25% em França no primeiro semestre relativamente a igual período de 2011», revela Ana Vaz, gestora de mercado da Riopele. Para continuar a crescer, a empresa de Pousada de Saramagos aposta nesta edição numa coleção para o outono/inverno 2013-2014 que tem como grande novidade os tecidos jacquard e onde ainda se destacam tecidos duplos e tecidos muito elásticos, duas tendências em voga na estação fria do próximo ano. Na Zoom by Fatex, a terceira área mais concorrida nesta edição para os portugueses (a segunda é a Le Cuir à Paris, com oito expositores), estão sete empresas: AJ Gonçalves, Custoitex, Combined Tex, Nova Figfort Têxteis, Orfama, Raith e Squarcione. Na sua estreia, a Nova Figfort tem como objetivo realçar o seu know-how sob duas vertentes: «com a confeção em “private label” e com a nossa marca própria», indica Joaquim Malafaia, CEO da Nova Figfort. Já a Raith, uma presença desde a primeira edição deste salão, continua a apostar forte na roupa “amiga” do ambiente. «Como habitualmente, a nossa atenção vai para as matérias-primas orgânicas e a novidade deste ano é uma linha de vestuário 100% linho», revela Joaquim Rodrigues, gerente da Raith, que detém o Rótulo Ecológico Europeu. A presença portuguesa fica completa com a Tearfil, na Expofil, e com a Grassil – Folhos e Plissados, Haco Etiquetas e Idepa na ModAmont. Nos próximos três dias, a Première Vision Pluriel dá ainda a conhecer aos milhares de profissionais que aí se desloquem as tendências para as próximas estações, assim como os Parcours Mode (percursos estipulados pela organização para dar conhecer rapidamente as principais tendências) e os Parcours Experts (dois percursos que revelam as novidades dos expositores através dos seis salões, desta vez dedicados ao Workwear e ao Vestuário de Noite), sem esquecer as Maison d’Exceptions (as casas especialistas na produção de alta-costura).