Início Arquivo

Ganhos modestos

Depois de receber o impulso da Páscoa no mês de Abril, era talvez inevitável que os retalhistas de vestuário nos EUA conhecessem ganhos modestos nas vendas de Maio, com muitos a culparem o tempo frio, as tempestades e as inundações, que ocorreram entretanto, pela baixa procura dos produtos para a estação quente. Alguns referem que as preocupações com o aumento do custo de vida, incluindo os custos de energia mais altos e os preços em ascensão, combinadas com a actual incerteza económica, continuam a pesar sobre os consumidores. Muitos estão a comprar com prudência, na medida em que os seus orçamentos domésticos estão sob uma pressão cada vez maior e possuem menos fundos discricionários para gastar. As vendas mistas de Maio foram confirmadas pelo International Council of Shopping Centers (ICSC), que relatou um ganho anual de 5,4% para igual número de lojas em Maio. Excluindo os combustíveis, as vendas aumentaram 3,7% segundo a mesma fonte. Mas dentro deste aumento, o desempenho do vestuário foi o mais fraco, com os retalhistas a registarem um ganho lento de 1% nas vendas de Maio – bastante abaixo da tendência anual acumulada do segmento de 3,6%. Michael McNamara, vice-presidente de pesquisa e análise para a SpendingPulse, que segue as vendas no retalho em todas as formas de pagamento, refere que, apesar do vestuário continuar a apresentar ganhos em Maio, as taxas de crescimento foram prejudicadas pelas duras comparações com Abril. Embora visivelmente abaixo do ganho de 10,4% de Abril, de acordo com os números do SpendingPulse, as vendas totais de vestuário nos EUA em Maio registaram um aumento anual de 5,9%, o seu 18.º aumento mensal consecutivo. Todos os subsectores de vestuário registaram vendas superiores às do ano anterior. Principalmente o vestuário para a família aumentou 3,6%, o seu 16.º mês positivo dos últimos 17 meses. E com uma subida de 8,5%, o calçado conseguiu o seu 18.º mês consecutivo de maior crescimento anual. Diversos retalhistas, incluindo a Target, Dillard, JC Penney, Kohl’s, Hot Topic e Wet Seal, ficaram aquém das expectativas para as vendas de Maio. A Gap Inc registou um declínio em todas as marcas, incluindo Gap, Banana Republic e Old Navy. Mas os retalhistas de luxo Saks e Nordstrom, bem como as cadeias para adolescentes The Buckle e Zumiez conseguiram ultrapassar as previsões. Também a Macy’s registou um mês positivo, levando o retalhista a aumentar a sua previsão para o corrente ano. Apesar da diminuição nos preços dos combustíveis, estes continuam a ser um motivo de preocupação no segundo semestre do ano, não apenas pela redução no número de viagens de compras, mas também porque retiram algum dinheiro “extra” das carteiras dos consumidores. De igual forma, a indústria continua a preparar-se para o impacto do aumento dos custos de transporte, do algodão e da mão-de-obra sobre os preços do vestuário. Dito isto, há esperança que o clima sazonal mais quente possa ajudar a impulsionar as vendas de artigos de Verão nos próximos meses. O feriado do Memorial Day também pode servir como catalizador dos gastos em Junho, assim como o Dia do Pai (celebrado a 19 de Junho).