Início Notícias Gerais

Garantia Mútua garante aprovações em 4 dias

A presidente do Sistema Português de Garantia Mútua nega a morosidade na aprovação das linhas de crédito e justifica alguns atrasos com o excesso de candidaturas. Num só dia, entraram 17 mil candidaturas no portal da SPGM, segundo Beatriz Freitas.

Beatriz Freitas

A presidente da SPGM – Sociedade de Investimento esteve, ontem, no Parlamento para desmentir que haja morosidade na aprovação das linhas de crédito e que haja muita burocracia, escreve o Jornal de Negócios na edição desta quarta-feira.

Beatriz Freitas explicou que alguns dos atrasos se ficaram a dever ao excesso de candidaturas que foram preciso analisar. De acordo com a presidente, no dia 17 de abril, já depois de estarem aprovadas as novas condições para as linhas de crédito e o montante total de 6 ,2 mil milhões de euros, o portal da SPGM recebeu 17 mil candidaturas. Foi preciso encerrar o portal, para o reabrir quatro dias mais tarde, e no dia da reabertura deram entrada mais 23 mil candidaturas.

«O sistema concentrou em dois meses o trabalho de dois anos. Já se esperava que o volume de candidaturas fosse exageradamente elevado, mas não esperávamos 17 mil candidaturas num dia», explicou.

Para Beatriz Freitas, a aprovação está a ser feita «no máximo, em quatro dias, e a maioria das candidaturas é aprovada em dois dias».

A presidente responde assim às críticas que têm sido endereçadas à entidade, quer por parte de banqueiros, quer por parte da Bastonária da Ordem dos Contabilistas Certificados, Paula Franco, que também, no Parlamento, acusou as sociedades de garantia mútua de serem «o maior entrave» no acesso às linhas de crédito.

Já sobre a documentação pedida assegura que é a exigida pela Comissão Europeia. «Estamos perante a documentação necessária para garantir que o auxílio de Estado cumpre as obrigações impostas pela Comissão Europeia», afirma.

Beatriz Freitas esclarece que a «lista pode parecer extensa, mas pode resumir-se em três categorias: documento de partilha de informação, necessário devido às regras do RPGD; comprovativo de dimensão das empresas; e balancete sintético ou analítico com uma antiguidade máxima de nove meses».

5 mil milhões aprovados

As sociedades de garantia mútua já aprovaram a concessão de garantias estatais num valor que ultrapassa os 5 mil milhões de euros, no âmbito das linhas de 6,2 mil milhões de euros destinadas a apoiar as empresas de todos os sectores de atividade, estando ainda por aprovar candidaturas já recebidas num valor próximo de mil milhões.