Início Notícias Calçado

GDS em mudança

Pela primeira vez com uma edição de terça a quinta-feira, GDS reuniu 740 marcas, entre as quais 38 empresas portuguesas, para revelar, em primeira mão, as propostas para a primavera-verão 2017. A feira de calçado alemã, contudo, já anunciou mudanças para a edição de verão do próximo ano.

Para evitar ocupar um dia forte no retalho – a sexta-feira – a organização da GDS, a cargo da Messe Düsseldorf, optou por realizar a mais recente edição da feira de calçado de terça a quinta-feira (de 26 a 28 de julho). Os cerca de 12.500 visitantes não foram, no entanto, suficientes para satisfazer as ambições da organização. «Nem o sector nem nós podemos estar satisfeitos com este número de visitantes», afirmou, em comunicado, Matthias Dornscheidt, presidente e CEO da Messe Düsseldorf. «É por isso que decidimos juntamente com o Conselho Consultivo, voltar a fazer uma consulta intensiva sobre a otimização da GDS, juntamente com a indústria e o retalho, nas próximas semanas», revelou no final do certame.

Pedro Lopes, diretor de marketing da portuguesa J. Reinaldo, partilha da mesma opinião. «A feira está a sofrer um bocadinho com a falta de visitantes», afirma ao Portugal Têxtil, mas sublinha que «para nós correu bem, porque é um mercado muito interessante para a marca. Acredito que a próxima será melhor, eles estão a mudar as marcas e penso que será importante».

Também a Dkode sentiu, segundo a diretora de marketing Carla Afonso, que a feira «está a perder bastante impacto», mas a Alemanha mantém-se como um dos principais mercados da marca, que exporta 90% dos seus produtos.

Miguel Abreu, CEO da Goldmud, sublinha que «a GDS continua a ser, sem dúvida, uma boa feira e uma oportunidade para divulgar a nossa coleção, apesar de ter diminuído em dimensão e no número de visitantes». No balanço desta última participação, que Miguel Abreu classifica de «positivo», a marca portuguesa contactou com potenciais compradores da Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha e Suíça. «Apesar do rebranding da Goldmud, tivemos um feedback muito positivo de quem nos visitou», acrescenta. «Os objetivos foram parcialmente cumpridos, apesar do feedback e da reação das pessoas ser positivo. Temos notado que as pessoas estão mais retraídas, estão mais contidas e menos ousados, muito por culpa, acreditámos nós, da conjuntura económica europeia», destacou ainda o CEO da Goldmud ao Portugal Têxtil.

Uma conjuntura que se reflete na produção, como mostram os números publicados pelo mais recente World Footwear Yearbook, que a Apiccaps – Associação

Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos apresentou durante a GDS. Em 2015, foram produzidos 23 mil milhões de pares de sapatos em todo o mundo, o que revela uma queda de 0,4% face ao ano anterior – a primeira descida em décadas, com exceção do ano de 2009, em plena crise financeira.

Face a este cenário, e às mudanças no retalho, a organização da GDS já tomou medidas e a edição de verão do evento vai voltar a ser em setembro. «Há três anos concordamos com as empresas e a indústria lançar a GDS como uma plataforma de comunicação e informação com datas antecipadas – mantendo-nos a par com a situação na altura. Muitas coisas aconteceram entretanto e o mercado do calçado é altamente dinâmico. Independentemente de com quem falarem, todos confirmam que o mercado está sujeito a uma grande insegurança. Apesar das necessidades individuais dos players variarem muito, emergiu uma visão clara das conversas profundas com o círculo alargado de consultores: o sector quer ter uma GDS fortemente internacional», explica Matthias Dornscheidt, acrescentando ainda que «a indústria quer apresentar os seus valores de marca na GDS tal como antes, mas ao mesmo tempo, colocar e receber encomendas deve, no futuro, ocupar um lugar central. Face às mudanças no mercado, o sector também sente que é importante que a GDS fique mais próxima da estação» e, como tal, foi decidido que «a edição do verão 2017 da GDS será no início de setembro».

Antes disso, contudo, as propostas para o outono-inverno 2017/2018 vão encher a próxima edição da GDS, que está agendada para 7 a 9 de fevereiro.