Início Arquivo

Geração milénio – Parte 2

Para além de trocar ideias (ver Geração milénio – Parte 1), os indivíduos da geração milénio estão também cada vez mais a utilizar a internet para trocar produtos. Como muitos têm dívidas relacionadas com os estudos, a troca de produtos oferece uma forma rápida e fácil de atualizar o guarda-roupa, bem como uma recompensa financeira. Esta emergente geração de negociantes é altamente sociável, consciente do valor e empreendedora. A retalhista de moda online Asos foi rápida em reconhecer esta tendência, lançando em 2010 o Asos Marketplace. Este website atua como uma plataforma para indivíduos e pequenas empresas comprarem e venderem as suas próprias marcas de roupa e coleções vintage diretamente através do “aluguer” de uma montra no website. Existem atualmente mais de 500 vendedores, incluindo lojas multimarca, especialistas vintage e marcas jovens independentes. Enquanto outros websites de mercado já estabelecidos, como eBay e Etsy, continuam a prosperar, estão a surgir uma série de novas empresas online que promovem a troca de bens entre pessoas, dentro do espaço da moda. A Modabound é um mercado social para estudantes universitários norte-americanos, que se descreve como tendo por alvo a “juventude elegante e falida”. Os utilizadores podem comprar ou vender os seus produtos de moda entre os seus amigos e colegas, enviando fotografias das roupas que já não desejam manter. Fundada em 2012 por Tracy Dinunzio, a Tradesy é um website de comércio eletrónico especializado na revenda, permitindo aos utilizadores comprar e vender as suas roupas, sapatos e acessórios ou trocar por novos produtos. O website tem um formato semelhante ao Poshmark, um mercado móvel norte-americano que permite a troca e venda de produtos entre indivíduos. O website tem atualmente 250 mil utilizadores, com mais de 1 milhão de produtos vendidos desde 1 de janeiro deste ano. A empresa Little Black Bag, sediada em Los Angeles, foi fundada em 2011. Com base na tradição japonesa do “saco da sorte”, o website vende sacos mistério de produtos que os clientes podem depois trocar entre si. O website também tem características sociais, como salas de chat e um feed de notícias, que os clientes utilizam para comunicar. A Bib + Tuck é uma comunidade de troca de produtos de moda que usa a sua própria moeda, em vez de dinheiro real, para que os utilizadores possam fazer compras sem gastar dinheiro. A empresa, sediada em Nova Iorque, permite que os membros convidados possam fazer o upload de imagens dos produtos que estejam dispostos a desfazer-se e designar um valor em “dólares” Bib + Tuck que aceitariam de outros membros em troca. Desde que o website foi lançado em novembro de 2012, a participação cresceu para mais de 10.000 utilizadores com uma lista de espera de mais de 5.000 pessoas. Ao descontinuar as vias tradicionais do retalho para comprar, a geração milénio está a criar as suas próprias formas de pagamento, socialmente mais consultivas. Estão em ascensão novas plataformas que permitem aos utilizadores dos media sociais comprar e vender através dos seus próprios feeds. Sediada em Oregon, nos EUA, a Chirpify, lançada no ano passado, permite que os utilizadores comprem produtos diretamente através da sua conta Twitter e Instagram, respondendo ou comentando com a palavra “Buy”. O Chirpify também lançou recentemente #actiontags, permitindo que as marcas ativem tags como #buy, #donate ou #vote, transformando-as em transações do utilizador via Twitter, Facebook ou Instagram. A empresa Ribbon, que foi lançada em novembro de 2012, permite que os pagamentos sejam processados em feeds de notícias dos media social. Os vendedores colam um link especial diretamente nas mensagens do Facebook ou do Twitter que direciona os clientes para a página de checkout, onde podem comprar o produto num clique. A Get This é uma aplicação gratuita que combina redes sociais e televisão, indo de encontro aos hábitos de consumo de “multi-ecr㔠dos indivíduos da geração milénio: um recente estudo da Nielsen descobriu que quase metade de todos os proprietários de smartphones pretende usar os seus aparelhos enquanto vê televisão. Trabalhando com programas de televisão americanos como Scandal e The Carrie Diaries, os artigos usados pelo elenco em cada episódio aparecem nos ecrãs dos espectadores que têm a aplicação Get This. Os espectadores, em seguida, têm a possibilidade de comprar os produtos originais apresentados ou escolher produtos de terceiros mais acessíveis.