Início Destaques

Gerber do início ao fim

Entre Nova Iorque e Vila Nova de Gaia, o webinar “The Microfactory Process” da Gerber Technology exemplificou o processo de criação de uma peça de vestuário, customizada ou on-demand, desde o processo de conceção à confeção, usando as ferramentas da multinacional de origem americana.

Centro de Inovação [©Gerber Technology]

O webinar serviu para mostrar as soluções integradas end-to-end que, como explicou Alexandra Costa, responsável pelo marketing e comunicação da Gerber para a zona EMEA, «não são nada mais, nada menos do que o desdobramento de todo o processo de produção, desde o design até ao produto final».

Colocar imagens para a impressão digital de uma peça de vestuário, no caso um vestido, foi o foco da apresentação de Madalena Rodrigues, pre-sales consultant para a área de aplicações. «Na criação e desenvolvimento, é fundamental ter uma solução integrada, como a que propomos como o YuniquePLM, que consiste num conjunto de processos para gerenciar o ciclo de vida do produto», explicou.

O passo seguinte neste processo passa pela utilização do AccuMark, que permite colocar as imagens de forma otimizada e garantir um aumento de produtividade no desenvolvimento, a que se segue a validação através da visualização em 3D antes de avançar para a amostra física.

[©Gerber Technology]
No ambiente tridimensional do AccuMark, é possível fazer ajustes diretamente no avatar que, automaticamente, são transferidos para os moldes. Depois, indicou Madalena Rodrigues, é possível exportar a imagem em HTML para que os parceiros e clientes possam fazer a rotação da imagem e «poder haver uma comunicação direta e em tempo real», sem que o cliente tenha de ter o AccuMark ou 3D.

Já no passo seguinte é possível gerar graduações e fazer customizações e, dessa forma, poder receber e gerar encomendas personalizadas. No exemplo demonstrado, o mesmo vestido surge com três variações no decote, mangas e silhueta, o que gera 24 moldes, o que, multiplicando por nove tamanhos tabelados, dá origem a 216 moldes.

[©Gerber Technology]
«Quando temos o AccuMark, só vamos colocar uma vez a imagem em cada molde», sublinhou a pre-sales consultant para a área de aplicações, o que significa que o modelista não terá de fazer alterações em 216 moldes, mas apenas em 24, que serão replicados para os diferentes tamanhos. É ainda possível oferecer imagens e texturas alternativas, por exemplo, com o mínimo de operações. «Permite uma grande otimização de trabalho, que se vai refletir em tempo de resposta», destacou.

Do design à produção

Para a produção efetiva dos modelos, a Gerber Technology criou uma microfábrica no seu Centro de Inovação em Nova Iorque, que referiu Alexandra Costa, tem cerca de 18.326 metros quadrados de «pura inovação», onde estão disponíveis as mais recentes versões dos softwares da Gerber Technology, assim como uma impressora da Kornit Digital, a máquina de corte Gerber Z1 e uma área de confeção.

Numa visita guiada por Keegan Cerwinski em direto de Nova Iorque e comentada por José Magalhães, sales executive para Portugal, foi possível ver o momento da impressão digital, o processo de corte – feito sem intervenção humana graças às câmaras do equipamento que detetam os limites de corte das peças – e, por fim, a confeção, num processo «muito rápido», como realçou José Magalhães.

[©Gerber Technology]
«Cada vez mais a personalização da moda exige ferramentas que permitam uma resposta bastante rápida e esta solução end-to-end é uma dessas respostas que gostaríamos de vos mostrar pessoalmente», assumiu o sales executive para Portugal, realçando que no nosso país há já «alguns clientes nossos com esta solução instalada».

O processo pode, por isso, ser visto presencialmente em Portugal ou no Centro de Inovação da Gerber Technology. «Podem fazer uma reserva ou uma visita, seja em termos físicos ou também, caso o entendam, fazer uma reserva para uma tour e vivenciarem todas estas nossas soluções de moda de forma virtual», convidou Alexandra Costa.