Início Notícias Têxtil

Gota a gota poupa a Tintex água

A empresa portuguesa vai apresentar amanhã, em Berlim, no Dia Mundial da Água, a iniciativa Blue Lab com a ONG Drip by Drip, que tem como objetivo desenvolver soluções têxteis alternativas com a menor pegada de água possível. O projeto conta ainda com a colaboração da portuguesa Tearfil e diversas entidades internacionais.

A Lenzing forneceu as fibras, a Tearfil o fio, a Tintex foi a responsável pelas malhas, a Blue Ben criou as peças de vestuário, a Montebelo está a trabalhar com as marcas no marketing e a Agroho com comunidades marginalizadas no Bangladesh. Estes são os protagonistas, juntamente com a organização não-governamental alemã Drip by Drip, da Blue Lab, que será apresentada amanhã em Berlim, integrada na iniciativa Fashion for Water, que celebra o Dia Mundial da Água.

«O conceito é a redução de água na indústria têxtil para ajudar aqueles que precisam mais de água no resto do mundo», explicou, ao Portugal Têxtil, Ricardo Silva, administrador da Tintex, durante a última edição da Première Vision Paris, acrescentando que o projeto está alinhado «na nossa estratégia no caminho da sustentabilidade», desde «a rastreabilidade, ao tipo de fibras e processos que usamos».

Malhas eficientes

Neste projeto foram desenvolvidas cinco malhas que são «extremamente eficientes em termos de água» e, além disso, são biodegradáveis. Segundo a Tintex, a produção desta coleção-cápsula de malhas – onde são utilizadas fibras de liocel, modal, cânhamo e elastano, este último da Asahi Kasei e com certificação Cradle to Cradle – consome entre 443 e 965 litros de água por quilo, enquanto a quantidade de água necessária para produzir um quilo de algodão convencional varia entre 7.000 a 29.000 litros por quilo. «Por outras palavras, os nossos tecidos representam poupanças de água de até 90%», pode ler-se na brochura da Blue Lab.

Com as malhas da Tintex, a marca alemã Blue Ben criou a “The Blue Sweater”, uma camisola unissexo com branding dedicado ao Bangladesh, o segundo maior exportador de vestuário que sofre com graves crises de abastecimento de água. Tanto nas camisolas, como nas malhas, que podem ser adquiridas diretamente à Tintex, uma parte das vendas reverte a favor dos projetos de reparação e limpeza de centrais de tratamento de águas residuais no Bangladesh.

Novos projetos

Além desta iniciativa com a Drip by Drip, a Tintex tem ainda um outro projeto também na mesma onda da sustentabilidade.

«É uma coleção-cápsula desenvolvida com a Tearfil, com a Becri e com um parceiro americano, a Color Zen, em que o foco também é a redução de água, de energia e de produtos químicos. Basicamente é alterar o paradigma do tingimento», revelou Ricardo Silva ao Portugal Têxtil. A tecnologia da ColorZen é aplicada aos fardos de algodão em rama e permite que a fibra tenha uma maior afinidade com o corante, reduzindo a utilização de químicos e de água.

«O interesse do público, de vários clientes, novos ou antigos, tem demonstrado que é um projeto com pernas para andar», afirmou o administrador.