Início Notícias Retalho

Governo espanhol dá luz verde às promoções

Lojas com mais 400 metros quadrados abriram portas ontem. As promoções são permitidas, desde que não ponham em causa a segurança imposta pelas autoridades de saúde.

Está desfeita a polémica em Espanha que envolvia o ministério da Saúde e o ministério da Indústria, Comércio e Turismo. O ministério da Saúde recuou na decisão de proibir as promoções no comércio de rua, depois de afirmar que «as promoções provocam aglomerações e não estão permitidas» e vem agora lançar uma série de correções, entre as quais se inclui a autorização de fazer promoções, escreve o Expansión.

«As ações comerciais ou de promoção desencadeadas pelos estabelecimentos comerciais devem ser acompanhadas de medidas destinadas a assegurar que não se gerem aglomerações, que impeçam a manutenção da distância de segurança ou que comprometam o resto das medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde», afirma o novo comunicado do ministério da Saúde espanhol.

O comunicado sublinha, no entanto, que caso ocorram aglomerações, os comerciantes «adotem as medidas adequadas de modo a evitá-las, incluindo cessar de imediato as referidas ações comerciais ou de promoção, caso seja necessário».

O novo entendimento do ministério liderado por Salvador Illa vai assim de encontro à posição do ministério do Comércio, que sempre defendeu que «poderiam existir promoções desde que não existissem aglomerações».

A pressão do sector do comércio, que enfrenta uma queda histórica de vendas, na ordem dos 7 mil milhões de euros este ano devido à crise provocada pela pandemia, parece ter resultado junto do Governo de Pedro Sánchez, que até agora mantinha as restrições comerciais mais severas da Europa.

Para além de alterar a perspetiva sobre as promoções, as autoridades de saúde espanholas reduziram outras limitações, sobretudo ao nível das grandes superfícies, permitindo a abertura de espaços com mais de 400 metros quadrados, inclusive nas comunidades de Madrid e parte da Catalunha e Castela e Leão, que estão ainda na fase 0.