Início Arquivo

Grande estreia

A feira de maquinaria para a indústria têxtil e de vestuário (ITV) – TexMaq'07 – confirmou as expectativas iniciais, consolidando-se como o mais importante certame da península ibérica da última década. Se o número de expositores, 400 directos e indirectos, já ultrapassara a marca de feiras anteriores (a última das quais há três anos – Maquitex), o número de visitantes profissionais excedeu o melhor dos prognósticos (8.000), cifrando-se no final dos quatros dias de exposição no 12.000. O director do certame considera que, perante este cenário, «a TexMaq'07 atingiu uma maturidade que ultrapassou as expectativas iniciais». Para Carlos Cunha, este evento «atingiu números que, quando comparados com a feira histórica que se realizava na Exponor, são largamente superiores». O responsável acrescenta que «Paços de Ferreira é o local privilegiado para realizar uma feira deste género», principalmente porque «o tecido industrial em volta do Vale do Sousa aderiu em força». Carlos Cunha mostra-se também agradavelmente surpreendido com a «forte adesão de visitantes espanhóis, sinal de que "a comunicação da feira em Espanha foi eficaz", tendo já resultado em algumas importantes vendas por parte dos expositores presentes para o mercado do país vizinho». A TexMaq '07 concentrou, num único espaço, as mais recentes tecnologias e sistemas para a ITV. Muito satisfeito com o trabalho produzido, Carlos Cunha salienta ter-se atingido um «volume de negócios muito interessante», baseando-se nos contactos com expositores que revelaram «terem feito excelente contactos, não só imediatos como em termos de perspectiva futura». Nesta que é a primeira iniciativa do género organizada pelo Departamento de Feiras e Eventos da Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF), foi possível juntar uma importante panóplia de prestigiadas marcas mundiais do sector, revelando o grande entusiasmo com que os empresários receberam a feira. O sucesso desta primeira iniciativa sugere que a TexMaq pode afirmar-se como um certame de tecnologias de vanguarda para a indústria têxtil e de vestuário com uma periodicidade regular, provavelmente bienal. As especialistas em CAD/CAM Lectra e Gerber Technology foram das empresas que atraíram mais visitantes, ávidos por conhecer as suas mais revolucionárias soluções para manter a competitividade, optimizar a produtividade e maximizar a rentabilidade. «Fazemos um balanço muito positivo desta primeira edição da TexMaq, já que recebemos cerca de 400 visitantes», revela Susana Costa, directora de marketing da Lectra. «Tratou-se de uma excelente oportunidade para apresentar as nossas novidades para modelação 3D – Modaris 3D Fit, graduação automática – Easy Grading, design – Kaledo e corte automático com a nova geração Vector». Quanto às novidades apresentadas pela Gerber, incluíram nomeadamente a última versão do sistema de modelagem Accumark, o programa de marcadas automáticas Accunest e o programa de visualização e simulação em 3D V-Stitcher. O responsável de marketing da Gerber para Portugal Francisco Aguiar afirma que «a nossa presença na feira foi positiva, já que o número de visitas ao nosso stand superou as expectativas iniciais e várias oportunidades de negócio foram iniciadas». Também para a Lendecke Portugal e suas representadas a TexMaq resultou «num balanço extremamente positivo, acima de tudo, pela qualidade dos visitantes que reagiram muito positivamente aos equipamentosapresentados. Podemos verificar que os visitantes estavam perfeitamente esclarecidos e que sabiam muito bem o que procuravam. Além disso, constatámos que, de modo geral, os clientes procuravam formas de melhorar a sua qualidade e flexibilidade para enfrentar os desafios do mercado», afirma Jaime Pinho. Segundo a especialista em maquinaria para a indústria da confecção, os equipamentos mais procurados destinavam-se especificamente a esse fim, nomeadamente os equipamentos Strobel e as novidades da Durkopp Adler. «O balanço da nossa presença na Texmaq 07foi muitopositivo», declara Zeferino Ferreira da Maquilectra. «Num tempo em que se fala constantemente de crise, quisemos com a nossa presença dar"uma lufada de ar fresco", trazendo um sinal contrário ao negativismo tantas vezes instalado, apresentando aosvisitantes soluções diferentes, visandoparticularmente a indústria das malhas exteriores». Entre as principais novidades apresentadas pela Maquilectra destacaram o novo conceito Steiger com o seu modelo Aries de 32 guia-fios, que proporciona umconjunto ilimitado de possibilidades, eo modelo Gemini, que oferece uma elevada fiabilidade e performance técnica. Outra empresa que apresentou um vasto leque de novidades foi a Maquefil: para o sector das passamanarias, destacou o tear electrónico KFJsE da Kyang Yhe; na área das peúgas, sobressaiu a nova série de máquinas da Sangiacomo com sistema de fecho automático da biqueira cerzida "Classic Linking"; outra novidade apresentada foi a nova versão do modelo "Pendolina Super" da Matec, destinado à produção de meias e artigos similares. «Apesar do cepticismo criado por expositores e visitantes relativamente à localização de Paços de Ferreira, a TexMaq demonstrou ser uma feira com pernas para andar. Dado o sucesso desta primeira edição, estamos convencidos de que próximas edições serão mais participadas por visitantes, mas sobretudo por expositores que não quiseram arriscar nesta nova feira e agora verificam que teria valido a pena. Aproveitamos para endereçar cumprimentos à organização, pela forma cooperante e empenhada com que desenvolveu a criação desta feira, procurando fazer da TexMaq um sucesso para expositores e visitantes», conclui Sérgio Silva da Maquefil.