Início Arquivo

Guerra on-line

A Amazon tem-se afastado do seu negócio tradicional de venda de bens físicos on-line para enfrentar rivais como a Apple e o Google em áreas como a venda de entretenimento digital e o armazenamento de dados. O eBay é mais conhecido pelo seu site de leilões on-line e pelo sistema de pagamento PayPal, mas tem vindo a desenvolver outros negócios para competir mais directamente com a Amazon, como a sua aquisição por 2 mil milhões de dólares da GSI Commerce, empresa de serviços de comércio electrónico. Este negócio visa conseguir que mais retalhistas realizem as suas vendas através do eBay. O crescimento da Amazon – as suas vendas praticamente duplicaram entre 2008 e 2010 – tem um custo: a redução da margem operacional. A Amazon não escondeu a situação, alertando os investidores para contarem com a pressão sobre a sua rentabilidade durante ainda algum tempo. A questão para os investidores será a quantidade de pressão. A Amazon tem desafiado rivais desde a Apple até à Barnes & Noble, e muitos outros, com preços baixos em e-books, entregas baratas e oferecendo aos clientes a capacidade de armazenarem música nos seus servidores num designado “cofre de música”. Um desempenho de vendas fantástico por parte da Amazon iria acalmar os investidores preocupados com o impacto sobre os lucros, mas um desempenho intermédio poderá originar a queda das acções. Em última análise, as receitas serão o termómetro de como a Amazon está a enfrentar um eBay em crescimento. Os investidores serão provavelmente influenciados pela quantidade de mercadoria vendida no sítio de leilões do eBay, bem como pelo número de novas contas do PayPal. Mas um analista considera que, provavelmente, o eBay só será punido por fraquezas, em vez de ser recompensado por pontos fortes. O PayPal tem fomentado o crescimento das receitas da empresa durante anos, enquanto a sua unidade de mercados amadureceu. O PayPal representava pouco mais de um terço das vendas no ano passado, mas a sua receita aumentou 23%, enquanto a unidade de mercados cresceu apenas 8%.