Início Notícias Têxtil-Lar

Guimarães celebra os têxteis-lar

A 2.ª edição da Guimarães Home Fashion Week, evento organizado pela Associação Home From Portugal com o apoio da Aicep, realiza-se de 27 a 29 de junho e vai acolher 32 empresas do sector.

Depois dos bons resultados obtidos na 1.ª edição do evento, a Guimarães Home Fashion Week regressa à Pousada de Santa Marinha da Costa, com 32 empresas de têxteis-lar a exporem os seus produtos.

O evento é organizado pela Associação Home from Portugal, com o apoio da Aicep e a colaboração da Câmara Municipal de Guimarães e do Banco Santander, e contará com a presença de «cerca de 100 compradores estrangeiros, provenientes dos mais diversos países, e com cerca de 10 órgãos de comunicação social internacionais», refere a organização.

Nos dias 27 e 28 de junho, estes compradores internacionais terão a possibilidade de estabelecer contactos B2B com os expositores presentes (a lista pode ser consultada aqui), enquanto no dia 29 de junho terão «a oportunidade de visitar as empresas portuguesas com quem pretendem aprofundar conhecimento mútuo, conducente a eventuais relações comerciais».

A Guimarães Home Fashion Week contempla ainda visitas da comunicação social, divididas pelos dois dias, às empresas MoreTextile, Fateba (ver Fateba na guerra da qualidade), Têxteis Penedo e Mundotêxtil (ver Mundotêxtil a todo o gás).

«A realização da 2.ª edição da Guimarães Home Fashion Week insere-se na dinâmica coletiva do sector, no conceito da Indústria 4.0, realçando os investimentos utilizados para se posicionar no mercado global como um sector moderno e dinâmico, em todas as suas vertentes», justifica a Associação Home From Portugal.

«Temos a certeza que a indústria portuguesa irá sentir-se orgulhosa de mais esta realização e os resultados da sua participação na mesma, serão, no tempo adequado, de grande importância para o fortalecimento da imagem dos têxteis-lar no mundo, bem como de relevante contributo para o aumento das exportações portuguesas, em volume e qualidade», acrescenta a associação em comunicado publicado no seu website.

De acordo com a análise do CENIT – Centro de Inteligência Têxtil aos números do INE, as exportações abrangidas pela categoria de produtos NC63 (outros artigos têxteis confecionados, onde estão englobados grande parte dos produtos de têxteis-lar) registaram uma subida de 1,3%, para 633,75 milhões de euros em 2016, e o sector representou mais de 10% das exportações portuguesas de matérias têxteis e suas obras.