Início Notícias Marcas

Gulbena reforça negócio

A Imprimis by Gulbena está a investir no aumento de capacidade, com a aquisição de um terceiro equipamento para alavancar o crescimento no mercado da estamparia digital. A entrada em novos mercados, nomeadamente os países do Norte da Europa, encontra-se igualmente na linha de mira da empresa portuguesa.

A concorrência não assusta a Imprimis by Gulbena e prova disso é que continua a investir em novos equipamentos e no aumento da capacidade produtiva. «Temos mais concorrência mas, na minha opinião, o facto de haver mais empresas a trabalhar em estamparia digital é bom para todos, é sinal que o mercado mexe», justificou Raquel Pereira, diretora comercial da Gulbena Têxteis, que detém a Imprimis by Gulbena, na edição de abril do Jornal Têxtil.

O investimento traduz mais do que um simples equipamento, garantiu a diretora comercial da Gulbena. «Não é uma simples máquina porque implica tudo o resto e nós fazemos tudo internamente: a preparação, a estamparia e os acabamentos são realizados dentro de portas», sublinhou.

O ano passado foi de consolidação de mercados, sendo o objetivo para 2016 manter os clientes atuais e crescer. «Mas a longo prazo», ressalvou Raquel Pereira. «Picos, toda a gente tem e nesta indústria ainda mais», acrescentou, referindo-se à forte variação registada nos volumes de faturação mensais, provocados em parte pela sazonalidade dos estampados.

A prospeção de novos territórios tem sido, por isso, fundamental no desenvolvimento desta área de negócio, com a Imprimis by Gulbena de olhos postos nos países nórdicos. «Têm maior poder de compra, muito design – o design nórdico é bem diferente –, grandes marcas de desporto e não só. Cada vez mais o fashion wear (sportswear misturado com moda) é um mercado que nos apraz», admitiu a diretora comercial. A Alemanha está igualmente em agenda. «É um mercado que já trabalhamos em têxteis funcionais [outra área de negócio da Gulbena] e seria interessante chegar também com a estamparia digital», referiu.

Para facilitar esta exploração de novos mercados, a Imprimis by Gulbena, que já participa na The London Textile Fair, almeja entrar na Première Vision Paris. Um passo na direção certa, acredita a diretora comercial, que espera ver mais resultados desta aposta na estamparia digital, que começou em 2013, no próximo ano. «Em 2017 tem de se ver o resultado deste trabalho árduo. Quando se faz um investimento destes, faz-se a longo prazo, não se está à espera de resultados no imediato e, por vezes, tem que se mudar de estratégia. Isso ainda não aconteceu. Há que trabalhar e em 2017 se verá», concluiu.