Início Arquivo

Guli sob protestos

Gulnara Karimova é conhecida como sendo a “mulher mais odiada do Uzbesquistão” e foi proibida de desfilar na Semana da Moda de Nova Iorque. Fora do calendário oficial dos desfiles da Big Apple, a filha do ditador do Uzbequistão apresentou a colecção da sua marca Guli num restaurante em Manhattan. No interior, as modelos desfilaram propostas elaboradas em seda transparente com motivos tradicionais do seu país, enquanto no exterior, os manifestantes, que protestavam contra o trabalho infantil no Uzbequistão, fizeram-se ouvir. «Não podemos deixar isto passar. Embora a organização da semana da moda tenha cancelado o desfile, há crianças a colher algodão no Uzbequistão por menos de 5 dólares por dia», explicou à AFP Abby Miles, representante de um sindicato de professores. A controvérsia começou uma semana antes e a organização da Semana de Moda de Nova Iorque anunciou o cancelamento do desfile. A organização Human Rights Watch acolheu com bom grado a decisão, referindo-se às violações «de numerosos direitos humanos no Uzbequistão sob a presidência de Islam Karimov, existindo tortura à escala global, trabalho forçado das crianças e repressão na sociedade civil». Islam Karimov governa desde 1989 sem oposição. Em 2005, uma repressão sangrenta contra a agitação na cidade de Andijan resultou em 187 mortes, segundo dados oficiais, ou várias centenas, de acordo com os defensores dos direitos humanos. O Uzbequistão, um dos maiores produtores de algodão do mundo, tem sido acusado de usar trabalho infantil nos seus campos de algodão, uma acusação rejeitada pelo governo do país. A filha do presidente do Uzbequistão não compareceu ao seu próprio desfile, estando apenas presente a sua equipa, constituída por cerca de sessenta pessoas. A colecção da Guli, de acordo com o comunicado de imprensa, foi «inspirada pelos ventos secos antigos» e pela «coexistência especial de velhas tradições étnicas e a cultura moderna uzbeque». De acordo com a equipa criativa, a colecção divulgada não tem qualquer composição de algodão, sendo realizada em 100% seda. A colecção da Guli mostrou não apenas a sua visão das tendências para a Primavera-Verão 2012, mas também chamou a atenção para o potencial de jovens criativos no Uzbequistão, tanto em termos de moda como no desenvolvimento de sistemas tradicionais da cultura do país. Um dos projectos desenvolvido por Gulnara Karimova tem como objectivo fornecer subsídios para os artesãos locais, num esforço para reavivar antigas técnicas de tecelagem e técnicas naturais de tingimento, bem como bordados feitos à mão.