Início Arquivo

Heimtextil aqueceu Moscovo

A Heimtextil Russia voltou a confirmar a sua importância no mercado do Leste da Europa e inspirou novamente a indústria de têxteis-lar e design de interiores. Entre 21 e 24 de Setembro, os players do sector puseram a crise de lado e visitaram em número recorde as propostas de 247 expositores. Mais de 13.993 designers de interiores, arquitectos, grossistas, retalhistas e distribuidores não resistiram à oportunidade de conhecer as novas linhas de produtos e os últimos designs e tendências no mercado internacional. Para isso, contribuiu igualmente o programa de apoio às vendas organizado pela Heimtextil Russia, que atraiu grandes compradores da Rússia e dos países da ex-URSS. Têxteis para o quarto, casa de banho e cozinha, tecidos para cortinados, papel de parede, tecidos para decoração, tapeçarias, carpetes e alcatifas foram exibidos por 122 empresas russas e 115 internacionais, provenientes de 17 países, entre os quais Portugal. A presença portuguesa foi organizada e coordenada pela AEP – Associação Empresarial de Portugal e contou com a presença da Decofil, Domingos de Sousa, Ideia 2003, Sirgaria, Francisco Vaz da Costa Marques, Têxteis Moinhos Velhos e Têxteis Penedo, que regressaram satisfeitos com a participação. «O balanço é positivo, dado que tivemos mais contactos com interesse e concretizámos alguns negócios que estavam pendentes», explicou Miguel Vermelho, director de exportação da Têxteis Moinhos Velhos, uma repetente na Heimtextil Russia. Também Amélia Marques, directora comercial da Francisco Vaz da Costa Marques, Filhos & Cª., detentora da marca Bovi, fez um balanço positivo desta participação até porque a empresa, pretende continuar a «mostrar a nossa imagem de marca e fazer contactos com novos clientes». Mas se os outros são presença assídua, a Ideia 2003 fez a sua estreia na Heimtextil Russia, com o objectivo de «entrar no mercado russo, que tem como atractivos o potencial de vendas e o valor acrescentado das mesmas», referiu Américo Costa, proprietário e director da empresa. «O nosso negócio está bem estabelecido na Europa e achamos que esta é a altura certa para expandir para novos mercados. Às vezes, a crise pode abrir novas oportunidades e formas de fazer negócio», explicou, acrescentando que «esta foi uma boa experiência e tudo aponta para que regressemos no próximo ano». Para além dos expositores, também a organização da feira ficou satisfeita com a forma como decorreu o certame. «Estamos muito contentes com os resultados da Heimtextil Russia este ano. Acredito que o aumento do interesse dos visitantes é um bom sinal de que a indústria de têxteis-lar está a recomeçar a crescer. Estamos muito contentes por os nossos expositores mostrarem-se satisfeitos e falarem da elevada eficiência e excelente qualidade da feira», congratulou-se Eugen Alles, director-geral da Messe Frankfurt Russia. Uma opinião partilhada por Olaf Schmidt, vice-presidente das feiras têxteis da Messe Frankfurt, que considera que «apesar da pior situação económica e de um declínio no número de expositores, a Heimtextil Russia 2009 foi, mais uma vez, o sítio certo para haver boas discussões com resultados positivos. Este é o local onde visitantes importantes encontram um espectro alargado de expositores internacionais de qualidade. E isso são óptimos ingredientes para uma feira inspiradora. Mais uma vez, foi evidente que a Heimtextil Russia está firmemente estabelecida». Para além do pavilhão português, a feira contou ainda com pavilhões nacionais da Alemanha, China, Paquistão e Egipto e permitiu ainda aos visitantes conhecerem as tendências da Heimtextil para 2009/2010, com Anne-Marie Commandeur, do gabinete de design stijlinstituut Amsterdam a apresentar as novidades em design de interiores sob o mote “Expect the Unexpected”. Em paralelo, a feira exibiu, em parceria com a revista “Easy Home”, as últimas colecções têxteis para o quarto de marcas como a Esprit Home, Gant Home e Zara Home, entre outras, além de mesas redondas sob o tema “Os líderes do mercado russo de têxteis-lar durante a crise de crédito”, onde foram partilhadas estratégias de gestão eficazes para o negócio de têxteis-lar, e uma aula da Arte Domo sobre “tecidos de interiores de qualidade na Rússia e em todo o mundo: mercados, tendências, moda”, apoiada pelo Sindicato dos Arquitectos da Russia e a Tatlin Publishers, que inspiraram a audiência de designers e arquitectos para a criatividade. Para o ano há mais e as datas estão já marcadas: de 14 a 16 de Setembro. Mas antes disso, já em Janeiro, de 13 a 16, a Messe Frankfurt volta a reunir os têxteis-lar mundiais na maior feira do sector: a Heimtextil, em Frankfurt.