Início Arquivo

H&M mantém crescimento

Segundo o primeiro relatório semestral de 2003 da H&M que reporta ao período de 1 de Dezembro de 2002 a 31 de Maio de 2003, a empresa evidenciou a tendência que já se tinha sentido de crescimento do volume de negócios, quer pelo aumento das vendas nas lojas já existentes, quer pelo aumento do número de lojas. O volume de negócios no referido período foi de 27.025 milhões de coroas suecas (2956,557 Milhões de EUR), com um crescimento de 9% face ao período anterior (em moedas comparáveis a taxa de crescimento foi de 12%). Durante estes seis meses o grupo abriu 53 lojas em diferentes continentes, (duas em Portugal), totalizando 893 lojas no final de Maio. No que diz respeito ao crescimento da marca nos últimos anos a evolução pode ser analisada no quadro em baixo. A marca está a seguir uma estratégia de internacionalização que é visível pelo aumento do peso relativo das vendas fora da Suécia. A primeira loja em Portugal abriu em Março do corrente ano em Lisboa com os departamentos de ladieswear; menswear; children e young fashion, no entanto mais três ou quatro lojas estão agendadas para abrir em Portugal neste ano. No caso português quer o fornecimento dos produtos quer a administração estão centralizadas em Espanha onde a marca já se encontra desde 2000. Pela análise da tabela podemos constatar que a Alemanha tem um peso de cerca de 30% no volume de negócios total. Portugal apesar de apenas ter a marca representada depois de Março em duas lojas tem já um volume de negócios de 4 milhões de euros. A última coluna da tabela procura analisar o volume de negócios médio por loja em cada país. Embora os casos de Portugal, Polónia, e Republica Checa não sejam directamente comparáveis porque o período de análise é menor (abertura em Março – 31 de Maio) é possível verificar que o seu volume médio por loja é já significativo o pode ser um factor explicativo da previsão de abertura de mais lojas em Portugal até ao fim do ano.