Início Notícias Retalho

H&M prepara crescimento em 2017

Com 2016 a terminar numa tónica positiva, com um recorde de vendas anuais e lucros acima do esperado no quarto trimestre, a retalhista sueca H&M está a preparar o crescimento para este ano, que, além da entrada em novos mercados físicos e online, deverá assistir ao lançamento de novas marcas.

A H&M acabou o ano em grande, com o seu apetite voraz pela expansão internacional a garantir resultados acima das expectativas no quarto e último trimestre de 2016. Nos três meses terminados a 30 de novembro, a retalhista sueca registou um aumento das vendas de 7% em moeda local, equivalente a 8% após o câmbio, para 61,1 mil milhões de coroas suecas (6,47 mil milhões de euros). O lucro líquido também registou uma subida de 7%, para 5,91 mil milhões de coroas suecas, um valor acima do esperado pelos analistas, que apontavam para 5,42 mil milhões de coroas suecas.

Para o ano completo, as vendas do grupo, incluindo IVA, subiram 6%, para 222,8 mil milhões de coroas suecas, embora o lucro líquido tenha sentido uma quebra de 27 mil milhões de coroas suecas para 24 mil milhões de coroas suecas, tendo sido afetado por mais promoções e custos de compra mais elevados, provocados pela valorização do dólar.

Os resultados foram especialmente impulsionados por uma expansão «muito forte» durante o ano, cumprindo, e até superando, o desígnio anunciado no início de 2016 de abrir mais de uma loja por dia (ver H&M abre mais de uma loja por dia). No total, a retalhista acrescentou 427 novas lojas e 11 mercados online ao seu portefólio, que inclui agora 4.351 lojas em 64 países e 35 mercados online.

Além da H&M, as marcas COS, & Other Stories, Monki, Weekday e H&M Home registaram igualmente «um forte crescimento das vendas», embora não tenham sido revelados números específicos pela retalhista.

Para este novo ano, o objetivo de vendas da H&M é de um crescimento entre 10% e 15%, «com a continuação de uma elevada rentabilidade». A retalhista planeia ainda abrir mais 430 lojas, incluindo o lançamento em novos mercados, nomeadamente Cazaquistão, Colômbia, Islândia, Vietname e Geórgia. Já online, em 2017 a H&M pretende entrar na Turquia, Taiwan, Hong Kong, Macau, Singapura e Malásia.

Em comunicado, o CEO Karl-Johan Persson, afirmou que «2016 foi um ano cheio que incluiu muitas coisas positivas mas também desafios para nós, assim como para a indústria». Destacando o recorde de vendas anuais da retalhista, o CEO mencionou que «o ano ficou caracterizado pela mudança na indústria para um mercado cada vez mais online e pela digitalização. Estamos muito satisfeitos por o nosso negócio online ter tido um bom desenvolvimento para todas as nossas marcas, tanto em termos de vendas como de rentabilidade».

A retalhista sueca anunciou ainda o lançamento de novas marcas em 2017, sem dar mais detalhes. Karl-Johan Persson afirmou apenas que «em 2017 esperamos ter coleções e experiências de consumo fortes e lançar uma ou duas marcas. Isso, em combinação com as melhorias em curso e os nossos investimentos na oferta omnicanal, na cadeia de aprovisionamento e em análise de dados avançada, faz com que estejamos otimistas em relação a oportunidades para chegar ao nosso novo objetivo de crescimento, tanto em 2017 como no futuro».