Início Arquivo

Homens a cores

Milão voltou a receber, entre os dias 19 e 22 de Junho, mais uma Semana de Moda, desta vez dedicada ao segmento masculino, com apresentações para a Primavera/Verão 2011. Dolce & Gabbana, Prada, Ermenegildo Zegna, Iceberg, DSquared2, Vivienne Westwood, Roberto Cavalli, Giorgio Armani, Ermanno Scervino, Etro, Gucci, Emporio Armani e Enrico Coveri foram alguns dos criadores e marcas que desfilaram pela passerelle, marcada por colecções coloridas e dedicadas a um homem maduro. Giorgio Armani apostou num homem “urbano e solar”, no qual destacaram os casacos ajustados e coletes curtos que substituíram as tradicionais camisas. «Esta minha colecção tem como objectivo evidenciar a potência muscular do homem urbano», afirmou o estilista após a apresentação do seu desfile. Já os Dsquared2 propuseram uma linha de jeans em tons de branco e preto e com um claro corte rock n’roll, inspirada nos anos 80. Para além dos jeans, as restantes indumentárias desenhadas pelos gêmeos Dean e Dan Caten evidenciaram-se pelo seu corte clássico e pelas cores vivas. O exibicionismo bem-humorado foi outro dos pontos fortes desta semana de moda italiana, na qual se destacaram igualmente os calções curtos e as bermudas dobradas. Esta última tendência foi peça-chave nos desfiles da Gucci e da Armani, assim como da marca inglesa Burberry. Por outro lado, a valorização da alfaiataria italiana foi outra das apostas de casas como a Versace, D&G, Giorgio Armani e Gucci. «A moda italiana promove, mais do que nunca, o estilo de vida italiano», referiu Mario Boselli, presidente da Câmara de Moda Italiana. A ecologia também se evidenciou no desfile da Dolce&Gabbana, baptizada “Le Déjeuner sur l’herbe”, o nome de um célebre quadro de Manet. Neste desfile a dupla italiana inspirou-se em duendes com camisas de quadrados grandes, de cor vermelha, azul e verde com seus bolsos de couro e tela para carregar pão e verduras. De igual forma, a Etro inspirou-se nas árvores para apresentar peças leves em seda, algodão e poliamida. Para além do verde, o azul foi outra das cores propostas pela maioria dos estilistas – em evidencia para a Gucci, Bottega Veneta e Prada – durante os seus desfiles em Milão. «Embrazing the blues (abraçando o azul) poderia ser o título desta semana de moda, uma vez que esta tonalidade apareceu sob várias formas ao longo dos desfiles, ou seja fechado como um uniforme, celeste e gritante, mas principalmente nos jeans», comentou em jeito de conclusão Suzy Menkes, jornalista e especialista de moda do International Herald Tribune.