Início Arquivo

Homens de saias

Mais de 500 anos após o seu desaparecimento em França, o uso da saia pelos homens é reivindicado e defendido apaixonadamente pela “Hommes en Jupe” (Homens de Saia, em português), uma associação sedeada na cidade de Poitiers que tem como exemplo a luta das mulheres para poderem usar calças. Actualmente, milhões de homens no mundo andam de saia, como o sarong na Ásia ou o djellaba em África, sem serem importunados. Porquê que nós não podemos?», interroga Dominique Moreau, 39 anos, presidente da Hommes en Jupe (HeJ), que conta com cerca de 30 membros. Durante séculos em França, os homens vestiam-se com peças abertas», relembra este pai de família. No dia em que falou com a Agence France-Presse (AFP), Dominique Moreau usava uma saia verde-caqui com dois bolsos, abaixo do joelho, para passear na cidade de Poitiers. Os olhares de lado, os comentÁrios e os dedos apontados, jÁ não incomodam o homem que hÁ seis anos começou a usar uma das cerca de 20 saias que tem no seu guarda-roupa. Apesar de não ir trabalhar de saia, isso nunca o impediu de apanhar o autocarro, passear na cidade com a esposa, receber em casa ou encontrar-se com os amigos. Lutamos contra os preconceitos e os clichés que associam os homens de saia a travestis, a pervertidos e a outros alienados», assegura ele com voz grave. As mulheres lutaram para usar calças, nós fazemos o mesmo com a saia». No entanto, Moreau sabe que serÁ difícil fazer evoluir as mentalidades», mesmo que o estilista Jean-Paul Gaultier tenha criado modelos masculinos de saia e que o jogador inglês David Beckham tenha passeado com a mulher vestindo uma saia. Para os membros da HeJ, o mais difícil não é usar a saia na rua, mas fazer com que seja aceite junto dos mais próximos». Dominique Moreau, por exemplo, lembra-se que a sua mulher ficou particularmente renitente quando diversos militantes da saia se divorciaram. Este pai de família descobriu a saia aos 10 anos quando, ao experimentar as saias da sua mãe, se sentiu verdadeiramente livre». Mas só muito mais tarde é que assumiu este desejo, relembrando que, em todos os tempos e em todas as civilizações, os homens usaram saia». Para encontrar as suas saias, os membros da HeJ visitam as secções “femininas” dos grandes armazéns mas compram sobretudo na Internet, em sites especializados em Inglaterra, Bélgica, Alemanha ou nos EUA. O preço de uma saia varia entre os 100 e os 400 euros. A Hommes en Jupe tem como objectivo dizer aos homens que sentem a necessidade de usar a saia, e são muitos milhares, que não estão sós. Estamos aqui para ouvir as suas dificuldades e dar ajuda», explica Moreau, cujo combate estÁ a suscitar interesse um pouco por todo o mundo, até mesmo na Coreia do Sul.