Início Notícias Retalho

Inditex capitaliza vendas online

O maior grupo de retalho de moda continua sem dar sinais de abrandamento e, além do aumento das vendas no geral, tem aproveitado o comércio eletrónico para crescer. Os números mais recentes dão conta de um incremento do negócio online da Inditex superior a 35% no último ano fiscal.

As vendas online do grupo espanhol Inditex cresceram para 1,37 mil milhões de euros no último ano fiscal, que terminou a 31 de janeiro de 2017, representando um aumento de 35,4% face ao ano anterior.

A Fashion Retail, a empresa que opera o negócio online da Inditex na Europa, aumentou o seu efetivo de 340 para 417 pessoas e registou uma subida de 15% no lucro para 57,31 milhões de euros, de acordo com as contas recentemente submetidas no Registro Mercantil Central de Espanha, fornecido pela Infoempresa.com.

O lucro operacional foi de 78,49 milhões de euros, em comparação com 70,51 milhões de euros no ano anterior, enquanto os impostos representaram 19,25 milhões de euros, descendo ligeiramente em comparação com 19,41 milhões de euros no ano anterior.

A Fashion Retail distribui produtos para a Zara, Bershka, Pull & Bear, Stradivarius, Uterqüe, Oysho, Massimo Dutti e Zara Home e opera em Espanha, Portugal, Itália, Polónia, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia, Suíça, Alemanha, França, Mónaco, Bélgica, Holanda, Luxemburgo, Reino Unido e Irlanda. Em 2016, começou as operações na Bulgária, República Checa, Eslováquia, Hungria, Croácia e Eslovénia.

Já no primeiro semestre deste ano foram lançadas novas plataformas online no Japão (Bershka), na Malásia (Zara), em Singapura (Zara), na Coreia do Sul (Oysho), na Tailândia (Zara) e no Vietname (Zara), segundo os documentos divulgados pela Inditex, a que se juntou a abertura da loja online da Zara na Índia (ver Zara online na Índia).

Como resultado da evolução do negócio na venda de vestuário de moda, acessórios e artigos para a casa, a empresa referiu que tem visto uma «integração progressiva» dos diferentes canais de venda e pretende dividir responsabilidades ao longo do atual ano fiscal para assegurar que as subsidiárias assumam a distribuição dos produtos nos seus respetivos mercados.

Esta integração já aconteceu na Grécia, segundo os documentos submetidos no Registro Mercantil Central.

O presidente da Inditex, Pablo Isla, falou recentemente da «força e sustentabilidade» da abordagem física e online da empresa, que «continua a demonstrar a sua capacidade de crescimento com um forte compromisso para com a criação de valor social e ambiental e uma capacidade extraordinária para gerar emprego, sobretudo em Espanha».

A Inditex registou lucros líquidos de 1,37 mil milhões de euros no primeiro semestre do ano fiscal de 2017/2018, que terminou a 31 de julho, representando um aumento de 8,8% no mesmo período do ano anterior (ver Inditex alarga geografia e fortuna).

As vendas subiram 11,5%, para 11,67 mil milhões de euros, com desenvolvimentos positivos em todas as marcas e em todas as áreas do negócio, enquanto as vendas comparáveis cresceram 6%. Com câmbios neutros, as vendas aumentaram 11%.