Início Notícias Mercados

Inditex continua a quebrar recordes

A gigante espanhola da moda acaba de revelar que, na primeira metade do ano, conquistou aumentos nos lucros e nas receitas, sustentados por um forte desempenho operacional e um crescimento global contínuo, tanto nas lojas online como nas físicas.

«É o resultado da solidez nas vendas e da performance operacional, decorrente da força singular do modelo de negócio integrado e sustentável do grupo» resumiu o CEO da Inditex, Pablo Isla, em comunicado.

O grupo, que inclui marcas como Pull&Bear, Bershka e Massimo Dutti, revelou que os lucros no primeiro semestre de 2018 totalizaram 1,41 mil milhões de euros, mais 3% do que os 1,37 mil milhões do ano passado.

As vendas aumentaram 3%, entre o dia 1 de fevereiro e 31 de julho, para um recorde de 12,03 mil milhões de euros, sustentadas pelo crescimento em todos os seus mercados geográficos. O crescimento global foi reduzido pela depreciação em relação ao euro de algumas das moedas dos países em que opera. Se isso não tivesse acontecido, o aumento das vendas seria de 8%. As vendas comparáveis aumentaram 4%.

No final do primeiro semestre, o grupo operava 7.422 lojas em 96 mercados, com vendas online totalmente integradas em 49 desses mercados (ver Inditex mais tecnológica).

A administração prevê que as vendas comparáveis cresçam entre 4% a 6% na segunda metade de 2018, garantindo que as coleções de outono-inverno estão a ser bem-recebidas. A Inditex irá pulicar os resultados dos primeiros nove meses do ano a 12 de dezembro.

Moda para todos

A Inditex quer ser verdadeiramente global até 2020. Ter todos os produtos de todas as marcas da Inditex disponíveis em todo o mundo é o objetivo de Pablo Isla. «Queremos disponibilizar as nossas coleções de moda para todos os nossos clientes, onde quer que eles estejam no mundo», confirmou Isla aos jornalistas na reabertura da loja emblemática da Zara na Corso Vittorio Emanuele, em Milão. O CEO da gigante espanhola quer que a medida chegue mesmo aos mercados que atualmente não contam com lojas físicas.

Ecoeficiência em todas as lojas

Também para 2020, a Inditex ambiciona concluir seu plano de lojas ecoeficientes. A empresa espanhola quer todas as suas lojas do mundo a regerem-se pelo seu plano de ecoeficiência, que propicia poupanças de 20% a 50%, na energia e água, em comparação com as lojas convencionais, respetivamente. (ver Inditex ecoeficiente em 2020)

O plano já foi implementado em 80% das lojas da Inditex, tendo chegado a 100% das suas lojas na China, e prevê-se que esteja completo até 2020.

Inteligência na gestão de todos os stocks

A Inditex revelou ainda que continua a implementar o seu sistema integrado de gestão de stocks. Mas, também até 2020, Pablo Isla quer ir mais longe, ambicionando ter todas as marcas do grupo a adotar o sistema de gestão de stock integrado, implementando-o em todos os países onde a empresa tem presença física.

Até o momento, a gestão integrada de stocks está presente nas lojas da Zara em 25 mercados, incluindo Espanha, França, Itália, China, EUA, Reino Unido e México. O sistema permite responder a pedidos de clientes online com stock da loja mais próxima. A plataforma é possível graças à tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), que já está totalmente implementada na Zara e na Uterqüe.