Início Notícias Vestuário

Inditex junta-se ao MIT para combater crise climática

O grupo fundado por Amancio Ortega é o representante da moda numa iniciativa do Massachusetts Institute of Technology que junta gigantes de diferentes indústrias, como a Apple, a Boeing e a PepsiCo, para tentar encontrar soluções inovadoras, a grande escala e aplicáveis no mundo real para a crise climática mundial.

[©Inditex]

O grupo fundado por Amancio Ortega é um dos 13 membros-fundadores do MIT Climate and Sustainability Consortium, liderado pela Escola de Engenharia do Massachusetts Institute of Technology (MIT), que inclui empresas da aviação, agricultura, eletrónica, software e produção de químicos, onde se destacam, entre as mais conhecidas, a Apple, a Boeing, a Accenture, a IBM, a Dow e a PepsiCo.

«Estes líderes da indústria podem, ao mesmo tempo, inspirar a mudança transformadora nos seus próprios sectores e demonstrar o valor de trabalhar em conjunto, com diferentes sectores, a grande escala», salienta um comunicado do MIT.

O projeto envolve os estudantes, professores e investigadores de todo o MIT e espera «aceleração a implementação a larga escala e no mundo real de soluções para responder à ameaça das mudanças climáticas», adianta o MIT.

Segundo Pablo Isla, presidente-executivo da Inditex, as comunidades têm de «desenvolver laços trans-sectoriais fortes e colaborações entre empresas, académicos e cientistas para atingir uma mudança ousada para uma economia circular. Não consigo nomear uma plataforma melhor do que o MIT Climate and Sustainability Consortium neste sentido, já que corresponde às condições ideais para encontrar soluções mundiais que fazem a diferença».

Pablo Isla [©Wikimedia]
Em comunicado, a Inditex afirma que irá trabalhar para atingir os objetivos delineados, que incluem reduzir os custos e baixar as barreiras à adoção das melhores tecnologias e processos, acelerar a retirada de equipamentos de produção e de geração de energia com elevadas emissões de carbono, fazer investimentos diretos onde são mais eficiente e traduzir rapidamente as melhores práticas de uma indústria para outra, num esforço para lançar soluções sociais e tecnológicas a um ritmo mais rápido do que as crises cada vez mais intensas do planeta.

Força na união

«Se queremos descarbonizar a economia, temos de trabalhar com as empresas que fazem a economia girar», considera o presidente do MIT, Leo Rafael Reif. «Com membros de uma gama alargada de indústrias, o MIT Climate and Sustainability vai reunir uma aliança de empresas importantes motivadas para trabalhar com o MIT e umas com as outras, para testarem e lançarem soluções necessárias para atingirem os seus ambiciosos compromissos de descarbonização. Ao partilhar soluções entre empresas e sectores, o consórcio tem o potencial de acelerar enormemente a implementação de soluções no mundo real a grande escala para ajudar a responder à emergência climática mundial», acredita.

Leo Rafael Reif [©MIT/Dominick Reuter]
Além disso, refere o presidente do MIT no comunicado do lançamento da iniciativa, o MIT Climate and Sustainability «vai complementar as atuais iniciativas para o clima do MIT e torná-las mais eficientes».

Para Anantha P. Chandrakasan, reitor da Escola de Engenharia e presidente do MIT Climate and Sustainability Consortium, «esta nova colaboração representa o incrível potencial do trabalho em conjunto da academia e da indústria numa missão partilhada para moldar a investigação, identificar oportunidades para inovação e rapidamente avançar com soluções práticas com o sentido de urgência necessário para responder ao nosso desafio climático. Não há barreiras ao que podemos atingir em conjunto».

Anantha P. Chandrakasan [©Wikimedia]
Para além desta colaboração com o MIT, a Inditex está igualmente envolvida em projetos com outras instituições académicas, nomeadamente a Universidade Tsinghua, as universidades espanholas A Coruña, Santiago de Compostela, Comillas Pontifical e o Politécnico da Catalunha.