Início Notícias Retalho

Inditex reforça compromisso ecológico

Até 2025, a gigante espanhola promete alcançar novas metas para liderar a transformação verde da indústria da moda. As medidas envolvem matérias-primas sustentáveis, energias renováveis, mais pontos de recolha de roupa usada e a ampliação da linha de vestuário Join Life da Zara.

Zara - Join Life

A Inditex, que detém marcas como a Zara, Pull&Bear, Bershka e Massimo Dutti, comprometeu-se a cumprir vários objetivos verdes, no sentido de impulsionar «valores inovadores relacionados com sustentabilidade e inovação», afirmou o CEO, Pablo Isla, na assembleia geral anual do grupo.

Um dos objetivos é que, até 2025, 100% do algodão, linho e poliéster usados pelas oito marcas do grupo sejam orgânicos, sustentáveis ou reciclados. O grupo espanhol planeia igualmente «eliminar por completo» o uso de sacos de plástico nas suas insígnias até 2020 e todos os plásticos de uso único até 2023, algo que já foi feito na Zara, Zara Home, Massimo Dutti e Uterqüe.

Este ano, precisamente a Zara deverá duplicar o número de peças incluídas na sua linha de vestuário Join Life, que engloba peças fabricadas a partir de materiais que respeitam o bem-estar animal e o meio ambiente, como o algodão orgânico, poliéster reciclado e algodão reciclado. Até 2020, garante Pablo Isla, essas peças irão representar mais de 25% do inventário da Zara. O volume de vestuário incluído na Join Life aumentou 85% em 2018, o que representou 136 milhões de peças. O grupo antecipa um crescimento de 110% em 2019 e que, em 2020, uma em cada quatro peças de vestuário à venda pertença à Join Life. «A sustentabilidade é uma missão sem fim, com a qual toda a gente que trabalha na Inditex está comprometida. Estamos a envolver todos os nossos fornecedores», afirma o CEO.

Pablo Isla aponta ainda que a Inditex pretende ter «um papel transformador» na indústria da moda. Nesse sentido, 80% de toda a energia usada nas lojas da gigante espanhola, centros logísticos e escritórios será renovável até 2025. Até ao final do ano, todos os escritórios principais e 100% das lojas da Zara serão ecoeficientes.

Pablo Isla

Além disso, a Inditex irá estender, em setembro, o seu serviço de recolha ao domicílio de vestuário usado, que atualmente opera em cidades espanholas e chinesas, até Paris, Londres e Nova Iorque. No próximo ano, todas as lojas sob alçada da Inditex contarão com contentores para a recolha de vestuário usado «que serão enviados para instituições de solidariedade ou recicladas e reutilizadas». Atualmente, o número de contentores é de 1.382, ainda que a empresa opere mais 2 mil contentores de rua em Espanha, em colaboração com a Cáritas. Desde o seu lançamento, foram recolhidas mais de 34 mil toneladas de vestuário, calçado e acessórios.

Em simultâneo, Pablo Isla sublinhou o «compromisso estratégico» da Inditex de descobrir novas tecnologias para a reciclagem de vestuário. A gigante espanhola irá, assim, expandir o seu acordo de colaboração com o MIT (Massachussetts Institute of Technology), de 3,5 milhões de euros, desenhado para investigar novas técnicas de reciclagem. Atualmente, a Inditex recicla ou reutiliza 88% dos seus resíduos. Irá continuar, por isso, a introduzir sistemas de recolha e reciclagem para todos os materiais usados nas embalagens de distribuição, para a reutilização pela sua cadeia de aprovisionamento ou para reciclagem sob o seu programa de otimização de desperdício “Green to Pack”.

Comité aprovado

Durante a sessão, Pablo Isla revelou ainda que a recém-criada Comissão de Sustentabilidade no Conselho de Administração foi aprovada. Além de supervisionar «o compromisso da Inditex para a sustentabilidade», o novo comité irá vigiar os esforços levados a cabo na cadeia de aprovisionamento e a relação entre os vários agentes envolvidos em questões ecológicas. Além disso, deverá verificar o cumprimento das normas de segurança e dos direitos humanos do grupo em toda a cadeia de aprovisionamento e qualquer assunto ou iniciativa que possa ter impacto na pegada ecológica do grupo.

«Este compromisso para com a sustentabilidade apenas é possível graças ao compromisso de todas as pessoas que fazem parte de todas as fases de produção, assim como ao compromisso de todos os nossos fornecedores, de forma a atingir estes objetivos», resumiu Pablo Isla.