Início Notícias Retalho

Inditex renova na continuidade

A nomeação de Marta Ortega e de Óscar García Maceiras deixou os analistas preocupados, mas a renovação na liderança do grupo espanhol, que hoje anunciou resultados trimestrais recorde, tem o apoio de uma equipa com anos de experiência na gestão da Inditex.

Pablo Isla e Óscar García Maceiras [©Inditex]

No dia do anúncio da nova liderança, as ações da Inditex caíram 6,1%, retirando quase 5,6 mil milhões de euros ao valor de mercado da empresa, com os investidores preocupados, sobretudo, com a saída de Pablo Isla, que durante 10 anos conduziu os destinos da gigante da moda.

No entanto, revela a Reuters com base em informação de fontes próximas, os novos líderes serão apoiados por uma comissão executiva com gestores que estão na empresa há muito tempo, entre 18 e 42 anos. «A chave para (estas) mudanças é, acima de tudo, a criação de um comité de gestão que permitirá à família retomar as rédeas da Inditex após ceder parte do poder a Pablo Isla durante mais de 15 anos», afirma uma fonte da empresa citada pela Reuters.

Marta Ortega iniciará as suas funções como presidente não-executiva da Inditex em abril, ao lado do novo CEO, já em funções, Óscar García Maceiras, um advogado de La Coruña que passou a maior parte da sua carreira na banca.

O papel não executivo de Marta Ortega tem gerado algumas dúvidas, mas Adam Cochrane, analista do Deutsche Bank Research, acredita que não se deve tirar ilações do título. «Presidente não-executiva é um papel comum em todo o sector, mas dado o seu tempo no negócio e as suas ligações familiares, é provável que a sua influência seja maior nas decisões estratégicas e de marca do que outros no mesmo papel», sustenta.

Zara [©Zara]
Marta Ortega trabalha na Inditex há 15 anos e tem vindo a focar-se na moda e imagem de marca na Zara, o negócio que contribui com 70% das receitas da Inditex. A filha mais nova de Amancio Ortega também supervisionou iniciativas relacionadas com a sustentabilidade e as campanhas de Zara com artistas e fotógrafos de moda como Steven Meisel, Fabien Baron e Karl Templer.

Em modelo vencedor, não se mexe

Já em relação a Óscar García Maceiras, a Reuters indica que as pessoas que trabalharam com ele e fontes familiarizadas com a Inditex disseram que a sua capacidade de delegar e coordenar vai tirar o melhor de uma equipa que conseguiu navegar nas restrições do covid e impulsionar as vendas mesmo neste período difícil.

Aliás, a empresa anunciou hoje, 15 de dezembro, um recorde nos resultados trimestrais, tendo registado, entre agosto e outubro, um volume de negócios de 7,39 mil milhões de euros e um lucro de 1,23 mil milhões de euros. A recuperação das vendas proporcionada pela reabertura das economias mundiais – contabilizava, no final de outubro, 6.657 lojas – e o crescimento do online foram dois dos pilares de desenvolvimento.

«Podemos dizer que é uma evolução muito saudável do negócio em termos gerais», sublinhou o ainda presidente-executivo Pablo Isla durante a conferência com os analistas. «Temos total confiança no nosso modelo de negócios único», acrescentou.

[©Inditex]
Já o CEO destacou a importância destes resultados nesta altura. «Confirmam a importância de alargar, aprofundar e desenvolver este modelo, uma das características distintivas da empresa», afirmou, em comunicado, Óscar García Maceiras.

No perfil traçado pela Reuters junto de pessoas que conheceram o novo CEO quando este trabalhava na banca, nomeadamente no Santander, García Maceiras é descrito como trabalhador, eficiente na coordenação e um apaixonado pelo desporto. «É um jogador de equipa (…) nem um banqueiro de investimento, nem de alto perfil. Ninguém deve esperar uma grande mudança por parte dele na Inditex», salienta uma pessoa que trabalhou com ele num banco espanhol, mas que pediu anonimato.

A somar a esta vontade de continuidade, o antecessor de Óscar García Maceiras como CEO da Inditex, Carlos Crespo, transita para o cargo de diretor operacional e fará parte da comissão executiva.