Início Arquivo

Indonésia quer impulsionar o sector têxtil

O governo indonésio tenciona impulsionar as exportações em quatro sectores vitais, incluindo o têxtil e vestuário. Novos órgãos serão instituídos de forma a reestruturar dívidas e assim ajudar empresas na consolidação da produção. O novo plano foi preparado pelo Ministro do Comércio e Indústria indiano, Rini Suwandi, e apresentado durante o fim de semana por um jornal indiano, o Jakarta Post. Juntamente com as indústrias de têxtil e vestuário, as autoridades indonésias irão apoiar três outros sectores chave, o calçado, a electrónica e a pasta de papel. A indústria têxtil da indonésia nunca recuperou verdadeiramente, desde que a crise financeira asiática mergulhou as empresas indonésias em dificuldades financeiras. Confrontados com grandes dívidas, os produtores sofreram de uma falta de dinheiro, e os bancos recusavam emprestar-lhes os montantes que precisavam. Para superar o problema financeiro, o anterior governo criou a Agência de Reestruturação Financeira da Indonésia (ARFI), que reestruturava as dívidas dos maiores grupos tais como a Texmaco, tendo em troca uma quota da empresa. O corrente Governo está agora a montar o Fundo de Recuperação Indonésio(FRI), que irá reestruturar as dívidas que o ARFI possui. Um novo órgão também recentemente criado, o FRI Capital de Risco, irá angariar o capital necessário para o pagamento das dívidas. Para além disso, o Ministro do Comércio irá apoiar a promoção de visitas a mercados estrangeiros e exposições internacionais dentro do mercado interno. Espera-se que a Asia Global Sourcing 2002, que será levada a cabo em Jacarta, entre 14 e 16 de Março, receba cerca de 160 expositores dos países que apostam nos baixos-custos de produção, de acordo com os organizadores. O governo pretende também combater o contrabando de bens. Uma invasão de têxteis chineses no ano passado desanimou mais ainda a indústria têxtil, que já se encontrava a braços com o abrandamento económico dos Estados Unidos e com o impacto negativo dos ataques de 11 de Setembro. As exportações de têxtil e vestuário indonésias caíram de 9,56 mil milhões de euros em 2000 para 8,75 mil milhões de euros em 2001. Graças ao plano governamental e a uma esperada recuperação económica na segunda metade do ano, as exportações podem novamente chegar aos 9.21 mil milhões de euros em 2002, assim prevê a Associação de Têxtil e Vestuário Indonésia.