Início Arquivo

Industriais portugueses do calçado compram marca francesa de prestígio

A Labelle acaba de ser adquirida por um grupo de industriais do calçado portugueses, encabeçados pela Aerosoles e pela Kyaia. Esta aquisição engloba unicamente uma parte das instalações de Saint-Pierre-du-Vauvray, situadas no Eure, com 36 assalariados. «Baptizada Labelle-du-Vauvray, esta nova sociedade pretende, a partir de uma fabricação deslocalizada, reconquistar o espírito que fez a reputação da marca desde as suas primeiras colecções. Propomo-nos a oferecer produtos modernizados, a preços mais competitivos»., explica Philippe Deprez, responsável da filial Aerosoles France, que vai dirigir a parte comercial desta nova sociedade. Nesta missão, vai ser auxiliado por Dominique Caudray, ex-responsável de negócios da Tachon Diffusion, e, na parte administrativa, por Gérad Guy. O conselho de administração compreenderá representantes dos investidores portugueses, os quais vão também assegurar a criação e a fabricação. A Labelle tinha aberto falência há onze meses, tendo-se visto obrigada a encerrar a sua fábrica de Cher e a suprimir 91 postos de trabalho na fábrica de Saint-Pierre-du-Vauvray, mas prosseguiu com as suas parcerias marroquinas e tunisinas. «Se estes forem competitivos, continuaremos a colaborar com eles», declara Philippe Deprez, acrescentando que «não é possível produzir actualmente calçado em França em condições adaptadas ao mercado». A licença Ted Lapidus, cujo contrato acaba de ser renovado, faz parte do actual programa de relançamento. Além disso, fazem ainda parte do portfolio marcas como Ballerines de Provence, Charles Labelle, Les Greens, Marin Marine (para criança) e New Shoes. «Algumas serão certamente suprimidas, já que não se encontram adaptadas ao mercado actual, mas, por exemplo, Ballerines de Provence apresenta um verdadeiro potencial». Os novos proprietários pretendem atingir rapidamente um volume de negócios anual na ordem dos 400.000 pares. O último valor conhecido do volume de negócios da Labelle data de 2000, e ascendeu a 24 milhões de euros, o que fazia desta empresa um dos mais importantes fabricantes de sapatos franceses. A Aerosoles e os seus parceiros, ao retomar esta marca com quase 200 anos, manifestam uma clara vontade de reforçar as suas posições nos mercados francês e europeu do calçado. Além das suas actividades de fabricação, a Aerosoles dispõe ainda de cerca de cinquenta franchises por toda a Europa.