Início Notícias Mercados

Infinited Fiber multiplica produção

A empresa de tecnologia têxtil e moda circular anunciou que irá construir uma fábrica na Finlândia para aumentar a capacidade e fornecer as suas fibras têxteis regeneradas ao mercado mundial. Um passo que marca uma nova fase da Infinited Fiber, cuja tecnologia já conquistou nomes como a H&M, a Bestseller e a Patagonia.

[©Infinited Fiber Company]

A tecnologia da Infinited Fiber Company – considerada uma das inovações de 2020 – transforma materiais à base de celulose, como têxteis ricos em algodão, cartão usado ou palha de arroz e trigo em Infinna, uma fibra têxtil com o aspeto natural e macio do algodão, e com o mesmo toque. Atualmente, a Infinited Fiber opera instalações-piloto nas cidades de Espoo e Valkeakoski, na Finlândia, com uma capacidade conjunta de 150 toneladas por ano. Mas agora a empresa quer criar uma unidade industrial capaz de produzir anualmente 30 mil toneladas, que irá ainda usar resíduos têxteis pós-consumo como matéria-prima.

«Isto marca uma nova fase entusiasmante para a Infinited Fiber Company. Estamos a registar uma grande procura pela fibra têxtil circular Infinna por parte de marcas de moda mundiais. Construir a nossa própria fábrica é uma resposta a esta procura. Embora o licenciamento de tecnologia continue a ser fulcral para a nossa estratégia de negócio a longo prazo, esta unidade vai acelerar a disponibilidade da Infinna para o mercado têxtil e de moda mundial no curto a médio prazo», afirma o cofundador e CEO da empresa, Petri Alava.

[©Infinited Fiber Company]
O investimento para a construção desta unidade industrial está estimado em cerca de 220 milhões de euros e a produção deverá ser exclusivamente para exportação, devendo a fábrica ficar concluída e operacional até 2024. Neste momento, a empresa está a analisar a possível localização, que deverá ficar definida até setembro, ao mesmo tempo que está a negociar acordos com várias marcas, que deverão assegurar a capacidade produtiva da nova unidade durante vários anos.

Aproveitar as sinergias

«A Finlândia tem uma longa história de indústrias baseadas em celulose, excelentes capacidades de engenharia e uma forte vontade de ser líder na circularidade. Estamos atualmente a considerar várias localizações potenciais na Finlândia, onde a infraestrutura existente apoia os nossos planos», explica Petri Alava.

[©Infinited Fiber Company]
O grupo tecnológico Andritz será um dos principais fornecedores de equipamentos para a nova fábrica e a empresa de gestão de resíduos Lounais-Suomen Jätehuolto (LSJH), que é detida por 17 municípios no sudoeste da Finlândia, irá fornecer a matéria-prima a partir da unidade de seleção de resíduos têxteis que está a preparar na região de Turku. «Fazemos a seleção dos têxteis pós-consumo por material em várias classes de fibra usando tecnologia de identificação ótica desenvolvida pela LSJH e os seus parceiros. Isto assegura a qualidade da matéria-prima e os produtos de fibra resultantes. Para criar uma cadeia de valor sustentável para a reciclagem têxtil, estamos contentes por termos um parceiro de negócio como a Infinited Fiber Company para processar o material», assegura Jukka Heikkilä, diretor-geral da Lounais-Suomen Jätehuolto.

De acordo com a informação da Infinited Fiber, são produzidas mais de 92 milhões de toneladas de resíduos têxteis por ano, com grande parte a acabar em aterros ou incinerados. Já a procura por fibras têxteis está a aumentar, com a Textile Exchange a estimar que o mercado mundial cresça 30%, para 146 milhões de toneladas até 2030, em comparação com 111 milhões de toneladas em 2019.