Início Arquivo

Ingleses tiveram 2000 de luxo

Os distribuidores ingleses Next, Selfridges e Arcadia apresentaram resultados  financeiros muito positivos, tendo esta última cadeia aproveitado o «fôlego» financeiro para se reorganizar.

Terminado o exercício a 27 de Janeiro passado, a Next viu as suas vendas aumentarem mais de 10%  em relação ao ano anterior, ultrapassando os 457 milhões de contos.

A Next assegura que o segredo do seu êxito é a fidelização aos seus clientes e não se ter expandido como foi o caso da Marks & Spencer, que optou por produtos concorrentes aos supermercados, tendo ao mesmo tempo e no mesmo espaço produtos de alta gama. «Nós não tentamos copiar ninguém de baixa ou alta escala. Os nossos clientes não procuram os produtos mais baratos…» como explica David Keens Director financeiro do grupo. A superfície global de venda da Next aumentou 12%, passando a mais de 15.000m2. Um total que deverá aumentar mais 23.000m2 no decorrer deste ano, estando a abertura da maior parte das lojas prevista até ao Verão.

A marca Next cobre igualmente as vendas por correspondência, que conta com cerca de um milhão de clientes, e ainda a distribuição através da Internet.

Quanto à Selfridges o aumento do lucro impressionou particularmente os analistas financeiros da City, atingindo resultados de mais  40%, 12,2 milhões de contos, no final do exercício fechado a 3 de Fevereiro passado.

O volume de negócios progrediu 9%, ultrapassando os 122 milhões de contos.

A grande loja de Oxford Street, no centro de Londres, é uma das de maior sucesso, tendo-se imposto já como a «casa das marcas». O grupo pensa abrir em 2003 a sua terceira loja no centro de Inglaterra, em Birmingham. Uma expansão levada a cabo depois do sucesso alcançado em 1998 com a de Manchester, que é já uma das lojas mais rentáveis.

A Arcadia, vai-se centrar nas suas actividades mais rentáveis. O grupo britânico, um dos mais importantes distribuidores de vestuário depois da Marks & Spencer, anunciou a sua separação  das cadeias Warehouse (pronto a vestir feminino dos 18 aos 35 anos), Principles for Women (mesmo alvo, mas mais formal), Hawkshead e do catálogo de venda por correspondência Racing Green, que dispõe também de algumas lojas.

Desta feita, a Arcadia vai-se concentrar nas suas seis cadeias, Dorothy Perkins (vestuário feminino dos 20 aos 35 anos), Burton (vestuário masculino), Evans (vestuário feminino de tamanhos grandes), Wallis (casualwear para mulheres dos 20 aos 40 anos), Topshop-Topman (crianças) e Miss Selfridge (clubwear). Segundo Stuart Rose director geral da Arcadia, «A decisão de simplificar o grupo vai-nos permitir concentrar  nos mercados chave…».

O anúncio desta reestruturação vem no seguimento da publicação dos resultados semestrais da empresa, que na opinião de Adam Broadbent, presidente da empresa, «…constitui um bom ponto de partida para a reconstrução do grupo». A Arcadia registou um aumento de facturação excepcional de 9,15 milhões de contos no primeiro semestre contra um prejuízo de 2,7 milhões de contos no mesmo período no ano passado.