Início Notícias Têxtil

Inovação levanta voo

Os voos comerciais podem ter perdido o misticismo do passado. No entanto, as companhias aéreas não desistem de melhorar a experiência dos passageiros, seja através de assentos mais confortáveis, compartimentos inteligentes ou mesmo fragrâncias especiais.

No hipercompetitivo mundo da aviação, o conforto sentido durante o voo pode ser um ponto de atratividade para as companhias aéreas. O espaço na cabine (ou a falta dele) é, aliás, um dos pontos mais discutidos nas redes sociais.

No evento anual Aircraft Interiors Expo, em Hamburgo, a maior montra para inovação na aviação, centenas de expositores apresentaram novos assentos, têxteis, sistemas de iluminação e de entretenimento.

Uma grande tendência evidenciada no evento foi a necessidade de dar um melhor uso aos dados gerados na cabine, para proporcionar uma experiência personalizada aos passageiros, ajudar as assistentes de bordo e melhorar a manutenção de assentos de classe executiva e de áreas de cozinha. A Bloomberg listou as principais tendências e apresentações do evento deste ano.

A sensação de estar em casa

Ao longo de várias décadas, os têxteis na cabine variaram entre uns tons mais psicadélicos e outros mais neutros. Agora, a mais recente tendência é criar uma sensação mais acolhedora. A Lantal Textiles AG propôs cortinas para a cabine com uma estrutura tridimensional luxuosa e a Lonseal Inc apresentou um piso que imita os detalhes da madeira para criar uma atmosfera mais aprazível.

Collins

A iluminação continua a ser uma grande força para a inovação, mas a nova geração de luzes LED também permite às companhias áreas reduzirem o peso. A Collins Aerospace introduziu uma lâmpada de leitura que se adapta a diferentes aplicações, de espaços mais amplos a mais reduzidos, com várias opções de cor, eliminando a necessidade de adicionar, por exemplo, iluminação nas paredes.

Estar confortável (mesmo na classe económica)

Assentos que se inclinam já são presença assídua na classe executiva e na primeira classe há mais de uma década. Porém, os humildes assentos presentes na classe económica apenas cumprem os propósitos de serem leves, estreitos e de conforto limitado. A Recaro Holding GmbH apresentou uma nova versão do seu assento CL3710, criado especialmente para voos de longa distância, que conta com elementos que auxiliam o sono, como um suporte para colocar à volta da cabeça e a possibilidade de estender o assento e ter um apoio mais firme.

Com muito calor ou muito frio? A Lantal está a trabalhar num sistema de controlo de temperatura que permite ao passageiro arrefecer ou aquecer o seu lugar.

Para o espaço mais luxuoso do avião, a Airbus está a experimentar um novo design, que combina um assento para apenas uma pessoa com uma espécie de banco, que pode ser usando para reuniões durante o voo ou simplesmente para ser estendido para que o passageiro faça uma sesta.

Fragrâncias e sensibilidade

A sentir-se enjoado porque há um odor incomodativo a circular na cabine? A Panasonic Avionics Corp. revelou um sistema que desodoriza o ar, purificando a área à volta dos assentos dos passageiros (da classe executiva), através de nanopartículas electroestáticas atomizadas, para neutralizar o ar e combater vírus e bactérias.

Recaro

Já a Fokker Technologies está a trabalhar na infusão de diferentes fragrâncias na cabine. A empresa está a colaborar com a marca de cosmética Rituals com o objetivo de criar um sistema que espalha fragrâncias através do ar condicionado, prometendo um maior conforto para os passageiros ou mesmo a possibilidade de as companhias áreas apostarem na criação de uma fragrância própria, para que haja um maior reconhecimento da marca.

Mapear o entretenimento

Ainda que o entretenimento tenha evoluído desde a altura em que os filmes começaram a ser projetados num ecrã, ainda há um longo caminho pela frente para que a oferta se torne uma experiência personalizada para cada passageiro. Os mapas ainda são uma das principais atrações na cabine, apesar da ausência de interatividade. A Panasonic criou um mapa que usa informação do passageiro, recolhida através de um programa de fidelização, e integra funcionalidades de entretenimento, detalhando o espaço envolvente, assim como o destino da viagem. A chegar às companhias áreas este ano, o mapa permite aos passageiros usar dados da FlightAware, que segue os percursos de outros aviões.

Compartimentos inteligentes

Há poucas coisas mais aborrecidas do que esperar pelas malas no final da viagem e, por isso, cada vez mais pessoas tentam colocar as suas malas nos compartimentos em cima do seu lugar. A Airbus e a Boeing estão a desenvolver compartimentos maiores e a Boeing apresentou o novo design do seu modelo 777X. A Airbus também está a apostar em compartimentos mais inteligentes, usando sensores que detetam se o espaço está a ser usado, bem como o peso da bagagem, providenciado dados essenciais para as companhias. No futuro, a Airbus quer dar aos passageiros a opção de escolherem previamente o seu compartimento, evitando as discussões entre passageiros antes dos voos.

Airbus