Início Notícias Têxtil

Inovação lusa distingue-se na Europa

Na terceira e última call de financiamento da aceleradora de inovação em têxteis inteligentes SmartX, que junta 13 entidades europeias, foi selecionado um projeto português apresentado pela Sensing Future e a Nanopaint, que se junta assim ao projeto da Têxteis Penedo, financiado na segunda ronda.

[©Smartx]

Batizado Body Care, o projeto que junta as portuguesas Sensing Future e Nanopaint, pretende desenvolver um dispositivo médico para a prevenção de escaras. De acordo com a SmartX, é «uma capa de colchão inovadora com sensores de pressão para ser usado em camas de hospital, com o objetivo de identificar e medir parâmetros críticos de escaras. O software vai alertar a equipa médica quando o paciente necessitar de ser movido, resultando numa redução significa de úlceras de pressão».

Este projeto foi selecionado por um comité composto por 11 membros, entre os quais João Gomes, diretor de operações do CeNTI, entre 43 projetos elegíveis provenientes de 87 pequenas e médias empresas de 16 países. «Inesperadamente, foi a maior call das três», salienta a SmartX no seu website.

Além do Body Care, foram ainda selecionados mais cinco projetos. De Espanha, foi selecionado um projeto de um eletroencefalograma wearable desenvolvido pela empresa BitBrain, que tem como base têxteis inteligentes e está pensado para monitorizar a qualidade do sono, e um outro, batizado PiKKU ACTIVE, criado pela Blautic, que pretende introduzir num produto da empresa a possibilidade de medir a atividade muscular (eletromiografia) e, com recurso a elétrodos têxteis, recolher informação sobre os músculos durante uma atividade e, dessa forma, analisar o trabalho diário dos atletas, assim como de fisioterapia durante a recuperação de uma lesão.

Já a StepUp Health Solutions, da Dinamarca, e a Imbut, da Alemanha, juntaram-se num projeto que envolve a integração têxtil de uma nova tecnologia de sensores para medir parâmetros respiratórios de forma precisa e não-invasiva, enquanto o Sambasoft é um projeto conjunto de três PMEs – a B-Sens, da Bélgica, a Somni, da Holanda, e a Elasta, da Bélgica – que tem como objetivo desenvolver um protótipo completamente operacional de um sistema de monitorização em ambulatório para detetar de forma dinâmica os movimentos da coluna vertebral usando sensores de fibra ótica integrados num têxtil.

Foi ainda selecionado o projeto Smart Care Textile, que junta as austríacas Texible, Sturiatronic e Arkulpa e a alemã FMB e consiste no desenvolvimento de um sensor têxtil lavável que é completamente impercetível por baixo dos lençóis da cama. Este sensor recolhe informação relacionada com os cuidados de saúde a pacientes internados e emite um alarme, em caso de necessidade, para o sistema de chamada de enfermeiros.

Têxteis Penedo também selecionada

No total, e tendo em conta as três call, foram selecionados um total de 25 projetos, entre os quais o Iosoftsleep 4.0 da Têxteis Penedo, escolhido na segunda call entre um total de 27 candidaturas elegíveis.

Têxteis Penedo

Segundo a SmartX, o projeto da empresa portuguesa pretende desenvolver um cobertor de aquecimento inteligente, com componentes eletrónicos incorporados, que seja capaz de controlar a temperatura de forma ativa e autónoma de acordo com as necessidades dos utilizadores em três áreas diferentes e independentes. O objetivo, indica a descrição da SmartX, «é assegurar o equilíbrio ótimo entre isolamento térmico, respirabilidade, flexibilidade e leveza».