Início Arquivo

ISO cria normas para o vestuário de protecção

A International Organization for Standardization acaba de criar duas normas internacionais para avaliar a efectividade do vestuário de protecção destinado aos profissionais de salvamento, paramédicos, veterinários e técnicos de laboratório.

Estas normas descrevem os métodos de ensaio de laboratório para medir a resistência dos materiais do vestuário à penetração de sangue ou de outro tipo de fluidos corporais, assim como de microrganismos potencialmente perigosos para a saúde humana. Deste modo, os fabricantes de vestuário de protecção para os profissionais a medicina, e não só, poderão criar artigos que diminuam a possibilidade da pele dos seus portadores entrar em contacto directo com diversos vírus ou bactérias.

A norma ISO 16603:2004 determina a resistência dos tecidos à penetração de sangue e de outros fluidos corporais através de um método de ensaio com sangue sintético. Por seu lado, a norma ISO 16604:2004 analisa a resistência dos tecidos à penetração de agentes patogénicos sanguíneos. Esta análise realiza-se mediante um ensaio que permite detectar a existência de diminutos orifícios nos tecidos através da utilização de microrganismos similares em tamanho e forma ao vírus da hepatite C, embora este possa ser substituído pelo vírus da hepatite B ou do HIV.