Início Arquivo

Itália entrega taça do Mundial à Puma

As três marcas de equipamento desportivo que mais apostaram no Mundial de Futebol, isto é a Puma, a Nike e a Adidas, resistiram praticamente até à final do certame, mas a Puma foi quem levou vantagem em relação às outras marcas, porque foi a equipa Italiana (a sua patrocinada) que levantou a taça. Valores divulgados na imprensa, indicam que a Puma– que detém apenas 7% do mercado mundial, enquanto que as concorrentes exibem mais de 30% cada uma- conseguiu, desde o início do campeonato, ganhar vantagem às concorrentes, uma vez que 12 das 32 selecções presentes no evento, eram patrocinadas pela marca. Como consequência desse facto, as vendas da marca aumentaram consideravelmente com o Mundial de Futebol 2006 (40%),superando claramente as melhores expectativas da marca. «Conseguimos não só atingir, como ultrapassar, todos os nossos objectivos para este Mundial», afirmou em comunicado Jochen Zeitz, patrão da Puma. Publicitar para ganhar Findo o Campeonato do Mundo de Futebol 2006, na Alemenha, a Puma quer agora aproveitar a excelente campanha da “Squadra Azurra” para incrementar a sua divulgação e automaticamente mais lucros. Depois da selecção italiana e da Puma terem prolongado o seu vínculo contratual até 2014, a marca vai agora produzir novos kits com quatro estrelas do certame – o número de vitórias da selecção italiana neste mesmo certame. Estes kits estarão disponíveis a partir de hoje nas lojas da marca. A Puma vai também iniciar uma campanha publicitária internacional, a felicitar a equipa italiana, pelo feito alcançado. Os anúncios serão publicados em jornais de referência como o Financial Times, Gazetta dello Sport, Frankfurter Allgemeine Zeitung, De Telegraf, L’Equipe ou The Times. A pensar no futuro Todas estas campanhas e iniciativas da Puma vão ajudar a marca a divulgar-se ainda mais tanto no Europeu de 2008, a realizar na Suíça e na Áustria- cujos anfitriões são patrocinados pela marca- e consequentemente no Mundial de 2010, na África do Sul. É precisamente no continente africano que a marca tem bastante notoriedade. Isto porque a Puma, durante a edição do Mundial de 2006, equipou as cinco equipas africanas que se encontravam em competição, isto é o Gana, a Angola, o Togo, a Costa do Marfim e a Tunísia. A marca já vendeu, graças ao certame, cerca de 1,2 milhões de euros em artigos de futebol e espera terminar o ano com vendas totalizando 2,52 mil milhões de euros. Se também for revista em alta a previsão de crescimento do lucro de 50 por cento, feita no início do ano, a Puma ganhará mais de 600 milhões de euros antes de impostos. As acções da empresa, cotadas no Dax, ganham 12 por cento desde Janeiro último e cada uma vale actualmente 276 euros.