Início Notícias Têxtil

ITV europeia tem novo projeto para a circularidade

O Cisutac reúne mais de 20 entidades, incluindo empresas, centros de investigação e associações, e foi pensado para apoiar a transição da indústria têxtil e vestuário para a sustentabilidade e a circularidade. Reparação, desconstrução, seleção e design para a circularidade estão entre os pilares do projeto.

[©Cisutac]

O Cisutac é apoiado pelo Horizonte Europa e pretende remover os constrangimentos existentes para aumentar a circularidade têxtil na Europa. «O objetivo é minimizar o impacto ambiental total do sector através do desenvolvimento de cadeias de valor europeias sustentáveis, novas e inclusivas a grande escala», explica um comunicado publicado no website do projeto.

A maior parte da indústria têxtil e vestuário está abrangida por este projeto, que vai trabalhar em dois grupos de matérias-primas – poliésteres e celuloses, incluindo algodão, que representam quase 90% das fibras usadas na indústria –, e em produtos de três subsectores: vestuário de moda, artigos de desporto e outdoor e roupa de trabalho.

A abordagem será holística, garantem os responsáveis do projeto, que é liderado pelo centro tecnológico belga Centexbel e tem a duração de 48 meses, apontando como objetivo gerar três pilotos para demonstrar a viabilidade e valor da reparação e desconstrução, seleção para reutilização e reciclagem e produção de peças de vestuário circulares através de reciclagem até à fibra e design para a circularidade.

Entre as tarefas pensadas para concretizar estes pilotos, os parceiros do consórcio – do qual fazem parte entidades como a Circular Systems, a Decathlon, a Euratex, a Lenzing, a Oxfam, a Södra e a European Technology Platform for the Future of Textiles and Clothing (Textile ETP) – vão desenvolver estações de trabalho semiautomáticas, analisar a infraestrutura e os fluxos de materiais, melhorar digitalmente as operações de seleção para reutilização e reciclagem de vestuário usado e aumentar a consciencialização dos consumidores e da indústria têxtil.

Parceiros complementares

A Euratex, em particular, irá «facilitar a transição para a economia circular, fazer a ligação com outros projetos e iniciativas, apoiar o desenvolvimento de formação e de materiais de educação, incluindo masterclasses e MOOC [cursos abertos e gratuitos], aumentar a consciencialização na Europa do impacto ambiental do têxtil e dar contributos para [a criação] de políticas, normalização e certificação», refere a confederação em comunicado.

A Decathlon, por seu lado, irá atuar nas áreas do design para a circularidade, comportamento do consumidor e análise de mercado e planos de negócio circulares, devendo ainda contribuir para o desenvolvimento de estações automatizadas para reparação e desconstrução de vestuário enquanto utilizadora final.

Já a Lenzing e a Södra, que estão a trabalhar num projeto conjunto para a reciclagem de têxteis, vão interagir com outros parceiros para «incluir este processo numa economia têxtil circular holística (design para a circularidade, especificação de matérias-primas,…)», revela a página do Cisutac.