Início Arquivo

Japão fornece Portugal

O Japão foi, em 2000, o principal fornecedor do mercado português de produtos que integram a categoria 56 da nomenclatura combinada e que inclui Pastas, feltros, artigos de cordoaria, etc. A posição detida por esta potência asiática não está em consonância com o facto de na generalidade das categorias serem os países comunitários a assumirem a preponderância no mercado português. Todavia, este cenário registado em 2000, não foi extensível nem a 1999, período no qual os quatro principais fornecedores são a Alemanha, Espanha, França e Itália, com um peso relativo total de 77%, nem ao primeiro semestre de 2001, no qual o Japão detém um peso relativo de apenas 4,9%. Assim, o peso relativo detido pelos produtos nipónicos (22,8%) em 2000, sugere que estamos perante uma situação pontual, uma vez que entre 1999 e 2000 as importações portuguesas de Pastas, feltros, artigos de cordoaria, etc. provenientes do Japão quadruplicaram, atingindo 18 milhões de euros. Portugal importou, em 2000, 78,8 milhões de euros de Pastas, feltros, artigos de cordoaria, etc. tendo registado um acréscimo de 16,8% face ao ano anterior. Em termos de volume, não se assistiu a um acompanhamento deste crescimento, registando-se uma redução de 11,5%, implicando um crescimento de 32,1% do preço médio de importação, fixando-se em 5,68 euros/kg. O Japão para além de se assumir como o principal fornecedor, apresenta também, o preço médio de exportação para Portugal mais elevado, no conjunto dos cinco mais importantes abastecedores, sendo mesmo superior ao preço médio das importações nacionais, com este último a representar 39,1% do preço nipónico. O estudo completo encontra-se em www.portugaltextil.com