Início Notícias Vestuário

Jeans duram meio século

A “Half Century Jeans”, uma campanha de financiamento coletivo lançada na plataforma Kickstarter quer colocar no mercado jeans “indestrutíveis”, com garantia de 50 anos – incluindo reparações gratuitas durante o período.

Se conseguir lançar o produto, a “Half Century Jeans” pretende vender os jeans por 69 libras. De acordo com a página da Kickstarter, os jeans «são tão confortáveis como o nosso par de jeans favorito», apresentando apenas alguns ajustes. Isto é, em vez da mistura tradicional de algodão usada pela maioria das marcas, os jeans contam com «materiais híbridos especiais», incluindo denim selvagem japonês e fibras Spectra. As fibras Spectra são, de acordo com a produtora de fibras, 15 vezes mais resistentes do que os cabos de aço usados em atividades desportivas como a escalada.

Além da resistência ao rasgo, os jeans são também resistentes a produtos químicos. Paralelamente, a “Half Century Jeans” revela uma forte preocupação com o meio ambiente, considerando que os jeans que duram meio século são uma resposta à poluente indústria da moda rápida.

Par indestrutível

A campanha “Half Century Jeans” está a ser promovida pela Tom Cridland, empresa que carrega o nome do seu fundador – um jovem empresário britânico – e é a responsável pelo desenvolvimento de uma camisola que dura 30 anos.

A “30 Year Sweatshirt”, apresentada por Tom Cridland em 2016, alia o antigo saber e trabalho manual a um tratamento único de silicone, aplicado na malha, que impede que a camisola encolha. Porque os artigos têm um preço acessível – 65 libras para as camisolas de manga comprida e 35 libras para as de manga curta –, os clientes da “30 Year Sweatshirt” podem também economizar dinheiro a longo prazo.

«São feitas de algodão orgânico com um pouco de poliéster, algo que pode não ser tão glamouroso, mas que é verdadeiramente útil para a funcionalidade, mobilidade e conforto», explicou, à data lançamento, Tom Cridland, à agência Reuters, destacando que os fabricantes são portugueses (ver Menos é mais no retalho online). «Escolhi Portugal porque sou meio português, eles são a razão pela qual escolhi os “30 anos”. Pedi-lhes “mostrem-me a camisola mais antiga que fizeram” e eles, que trabalham como fornecedores desde 1964, mostraram-me uma camisola do final dos anos 1970 que ainda estava em perfeitas condições», contou o jovem empresário.

Cridland considera que a empresa epónima pode constituir uma alternativa acessível e ética à moda rápida, na qual os consumidores pagam preços baixos por vestuário de baixa qualidade e que depois sentem a necessidade de substituir regularmente.