Início Notícias Têxtil

Joaps fideliza clientes

A capacidade de fidelizar quem a procura tem permitido à empresa especialista no desenvolvimento e produção de malhas manter o mesmo dinamismo e enfrentar a pandemia e as alterações conjunturais com positividade. Para isso contribui também a aposta da Joaps em produtos mais sustentáveis e na internacionalização.

Carla Araújo

«Ou escolhemos bem os clientes ou então é uma sorte», admite Carla Araújo, responsável de desenvolvimento de produto e marketing da Joaps. «Os nossos clientes são fiéis e não compram uma vez e vão embora. Estabelecemos bons contactos com os clientes e eles vão criando sempre coisas e fazendo encomendas. O dinamismo é igual antes da pandemia, na pandemia e após a pandemia», afirma ao Portugal Têxtil.

Com um perfil de cliente médio-alto, a Joaps tem navegado o aumento dos custos com alguma prudência e revisão dos preços. «Não é fácil», admite Carla Araújo. «O preço dos fios subiu imenso, por causa da energia», exemplifica. Por isso mesmo, a empresa aumentou os seus preços em cerca de 30%. «Foi o que nos aumentaram também e algumas coisas suportámos nós», explica a responsável de desenvolvimento de produto e marketing.

Na tricotagem, que tem dentro de portas, por exemplo, a empresa decidiu ser comedida. «Não aumentamos muito, senão nem se vendia, porque os clientes na Europa também têm falta de dinheiro, não vendem as coleções e depois têm medo de arriscar, sobretudo os mais pequenos», garante.

Ainda assim, «estes últimos dois anos foram os melhores para a Joaps», reconhece Carla Araújo. Já no que diz respeito ao primeiro semestre de 2022, «o ano passado foi melhor», assume, sendo que o segundo semestre, «se fosse igual ao do ano passado, já era muito bom. Claro que queremos sempre mais, mas acredito que o segundo semestre, e é o que pretendemos, estará mais ou menos equiparado ao do ano passado».

Sustentabilidade em crescimento

Para manter é igualmente a tendência de investimento. «É para investir como temos feito», assegura a responsável de desenvolvimento de produto e marketing da Joaps, que tem vindo a adquirir novos equipamentos e, inclusivamente, a adotar a solução de deteção de defeitos da Smartex.

Uma decisão que tem efeitos financeiros mas também de sustentabilidade, evitando o desperdício, numa altura em que 80% da coleção da Joaps tem características sustentáveis. «Apostamos mais na sustentabilidade do que propriamente no que não é sustentável», destaca Carla Araújo. Os clientes procuram «essencialmente algodão orgânico», mas a oferta da especialista de malhas inclui igualmente a combinação com fibras de banana e de ananás e «outras fibras naturais com propriedades também funcionais», avança a responsável de desenvolvimento de produto e marketing. «O mercado procura muito [este tipo de artigo] porque é novidade. Selecionam porque tentam mostrar também coisas diferentes», elucida. Da «imensa» coleção sustentável, como salienta Carla Araújo, fazem parte também poliésteres e poliamidas reciclados.

EUA, França e Alemanha são atualmente os principais mercados da Joaps, com a empresa a manter a aposta em feiras internacionais. Depois da Première Vision, em julho, prepara-se para expor na Performance Days, em Munique, a 3 e 4 de novembro. Uma feira dedicada aos têxteis funcionais que «para nós faz mais sentido», conclui a responsável de desenvolvimento de produto e marketing da Joaps.