Início Notícias Marcas

Just do it

A Nike está a redobrar os seus esforços no campo da sustentabilidade, subindo as apostas numa estratégia que implica duplicar o negócio ao mesmo tempo que reduz, para metade, o impacto da atividade no meio ambiente – tudo em menos de quatro anos.

 

O slogan “Just to it.” da marca de vestuário e equipamento de desporto está mais forte do que nunca, pelo menos dentro da própria empresa americana, que traçou objetivos ambiciosos para 2020. Em quatro anos, a Nike pretende atingir 50 mil milhões de dólares (44,2 mil milhões de euros) em volume de negócios, mas também atingir zero resíduos na produção de calçado enviados para aterros ou incineração sem recuperação de energia e aprovisionar todos os seus produtos em empresas que cumpram a definição de sustentável da empresa.

Adicionalmente, quer criar produtos que tenham «a máxima performance com o mínimo de impacto», procurando uma redução de 10% na pegada ambiental geral e uma utilização crescente de matérias-primas mais sustentáveis.

Os objetivos fazem parte do novo desafio da Nike, que tem como meta duplicar o negócio com metade do impacto, alicerçado em três objetivos: minimizar a pegada ambiental, transformar a sua produção e libertar o potencial humano.

Para minimizar a pegada ambiental, a Nike pretende analisar o ciclo de vida do produto, as emissões de carbono e consumo de energia e água, procurando identificar estratégias para usar menos, usar melhor, criar novas soluções e, quando possível, fechar o ciclo e reutilizar.

Para conseguir dar inovações de produto aos consumidores, a Nike está focada em criar uma produção mais baseada em tecnologia, através de fábricas mais sustentáveis e com trabalhadores qualificados. A empresa está ainda a testar programas de investigação piloto dedicados a envolver e ligar os trabalhadores a redes de cuidados de saúde, educação e finanças para fazer mudanças positivas, dentro e fora do local de trabalho.

Em termos de potencial humano, a Nike está a reforçar a contratação, promoção e retenção de talentos em todo o mundo com o objetivo de refletir a diversidade dos consumidores que serve e as comunidades onde os seus funcionários vivem e trabalham. A empresa está, por isso, a expandir a representação de mulheres e pessoas de cor, ao mesmo tempo que continua a aumentar a diversidade em todas as dimensões do seu negócio a longo prazo.

A Nike está igualmente a introduzir um novo benefício, apelidado Family Care, nos EUA, que irá apoiar os novos pais assim como os funcionários que estejam a cuidar de membros da família doentes. Os pais terão uma licença paga adicional de oito semanas e os funcionários que tenham de cuidar de familiares doentes vão também receber oito semanas de licença paga.

«É uma ambição ousada que vai exigir muito mais do que uma maior eficiência – vai levar a inovação a uma escala nunca antes vista», explica Hannah Jones, diretora de sustentabilidade. «É um desafio que estamos a colocar a nós próprios, aos nossos colaboradores e aos nossos parceiros à medida que avançamos para um futuro de economia circular», acrescenta.

As novas ambições da Nike foram anunciadas na mesma altura em que a empresa publicou o seu mais recente relatório de sustentabilidade, que revelou uma redução de 18% nas emissões de carbono por unidade no ano fiscal de 2015 – um período durante o qual foram enviados mais de mil milhões de artigos – e um aumento de dois dígitos na eficiência no consumo de água no tingimento e acabamento de vestuário e na produção de calçado.

A Nike também trabalhou com menos empresas – 86% das quais demonstraram estar a investir nos recursos humanos, tendo conseguido a classificação mínima de bronze no Nike Sustainable Manufacturing & Sourcing Index. A empresa melhorou ainda a sustentabilidade dos produtos, desenhando produtos que têm uma performance superior com um impacto ambiental mais baixo – 98% do novo calçado teve a classificação prata ou melhor nos índices de sustentabilidade de produto e 80% do novo vestuário recebeu a classificação bronze ou melhor.

«Na Nike, acreditamos que não é suficiente adaptar-nos ao que o futuro pode trazer – estamos a criar o futuro que queremos ver através da inovação sustentável», afirma o presidente e CEO da Nike, Mark Parker, acrescentando que «atualmente as nossas equipas estão a avançar novos e ambiciosos modelos de negócio e parcerias que podem trazer mudanças sem precedentes ao nosso negócio e à nossa indústria».