Início Arquivo

Karstadquelle em reestruturação

O grupo retalhista alemão KarstadtQuelle, encetou uma estratégia de reestruturação com vista a inverter o sentido dos recentes maus resultados, estando previsto para 2001, o encerramento de algumas das superfícies com menos de 7000m2, a eliminação de 4700 postos de trabalho e a centralização das actividades do grupo no segmento do vestuário. Wolfgang Urban, o director do grupo desde Outubro do ano passado, começou o seu trabalho com um objectivo elevado: quer aumentar o lucro dos 1,5% do volume de vendas actual para 4%. Para o conseguir introduziu várias mudanças no funcionamento do grupo, sobretudo na parte de armazéns, da responsabilidade da Warenhaus AG.

 

Em primeiro lugar, o grupo vai dividir esta entidade em duas empresas: uma que trata dos armazéns e outra que trata dos imóveis. Deste modo, prevê-se uma melhor gestão e uma maior transparência. Segundo, quer racionalizar os processos internos, em especial nas áreas da logística e da administração; como tal necessita de coordenar o fornecimento das diversas filiais através de uma central e de exigir aos produtores entregas rápidas em função das necessidades de cada posto de venda. Em terceiro lugar, o pessoal da Warenhaus AG vai ser reduzido.

 

Acrescentou ainda duas novas iniciativas para aumentar-se o volume de vendas.

 

Primeira, a KarstadtQuelle quer centralizar as suas actividades no ramo de roupa. Com as suas três redes de armazéns, Karstadt, Wehmeyer e Sinn Leffers, a empresa faz a gestão de diferentes grupos de clientes e isso deve manter-se, mas quanto à administração, logística e aquisição de mercadoria, as três cadeias devem agir conjuntamente. O grupo espera assim beneficiar de efeitos sinergéticos.

 

A segunda consiste numa re-orientação fundamental nas lojas da empresa no sentido de os artigos passarem a ser apresentados globalmente por temas, encontrando, por exemplo, no sector desportivo, desde os equipamentos de ginástica aos acessórios passando pelo vestuário e pelo calçado; o mesmo sistema aplica-se a secções como Multimédia, Living e a Moda. As 73 lojas que já funcionam segundo este conceito mostram resultados positivos. O volume de vendas aumentou e a relação superfície/mercadoria vendida é mais eficiente. Este resultado foi conseguido através de uma diminuição das áreas Living e Multimédia, onde o rendimento é mais baixo e um aumento nas áreas Moda, Desporto e Personality, que têm mais lucro.

 

O sector da Moda deverá aumentar. A estratégia é misturar marcas próprias, marcas de outros produtores e marcas internacionalmente conhecidas. As marcas próprias também devem ser reforçadas e, neste sentido, a empresa criou uma nova marca denominada US Polo Association e é uma cooperação com a empresa americana Ralph Lauren. É uma marca desportiva e ligeira para mulheres e homens no segmento médio de preços.