Início Notícias Têxtil-Lar

Katty Xiomara em bons lençóis

A designer aceitou o desafio da marca Cuddle Home e entrou no universo dos têxteis-lar. Da passerelle para a casa, Katty Xiomara saiu da sua zona de conforto para aconchegar portugueses e estrangeiros.

Katty Xiomara é responsável pelo design da primeira coleção de têxteis-lar da Cuddle Home, uma nova marca portuguesa orientada para a exportação. A gama de artigos foi totalmente produzida em Portugal e pensada para quem procura tecidos de grande qualidade, sem negligenciar a originalidade.

«O convite foi feito pelo fundador da marca, abordou-me informalmente, lançando esta sua ideia de embarcar no homewear e de poder contar comigo na área do design. Aos poucos, a ideia foi tomando forma e acabou por acontecer», revela Katty Xiomara ao Portugal Têxtil.

Debutante no segmento, a designer luso-venezuelana mostra-se entusiasmada com a oportunidade de «aprender e investigar mais». «É, sem dúvida, um segmento atrativo, essencialmente para alguém como eu, que gosta de desenhar e misturar padrões. O têxtil-lar oferece-nos telas em branco de dimensões impensáveis no vestuário, o que nos permite explorar outras possibilidades. Por outro lado, existe grande dinamismo nas combinações de cores e texturas. Um dinamismo que acaba por se estender ao consumidor final», explica Katty Xiomara, que tem vindo a apresentar as respetivas coleções de pronto-a-vestir feminino na passerelle do Portugal Fashion.

De acordo com a Cuddle Home, a designer foi desde sempre a primeira escolha. «Ainda a Cuddle era uma ideia no papel e já sabíamos que a Katty Xiomara tinha a capacidade criativa necessária para o projeto», afirma Ricardo Fonseca, sócio da Miguel Sampaio Barbosa, empresa que detém a marca. «Queremos aliar a qualidade a um design original e diferenciador, características menos comuns no mercado dos têxteis-lar», acrescenta.

A loja online é, de momento, o único canal de vendas da Cuddle Home, mas a vontade da marca própria da Miguel Sampaio Barbosa (o nome do seu fundador) é colocar os artigos em lojas nacionais e internacionais selecionadas.

«O mercado português, além de ter uma dimensão reduzida, ainda não vê a escolha de lençóis ou toalhas como um investimento na qualidade de vida, como acontece nos EUA ou na Austrália, por exemplo», admite Ricardo Fonseca.

A coleção de cama desenhada por Katty Xiomara vem complementar a de banho, lançada na loja online da Cuddle Home dois meses antes.

Organizados em quatro padrões – Chalk Dust, Deep Quest, Meadow Nest e Secret Garden –, os artigos da coleção de têxteis-lar destacam o cetim 100% algodão, com uma contagem de 600 fios. Cada design tem associado um lençol de baixo e uma capa de edredão estampados e várias opções em cores lisas para lençol de cima e fronha de almofada. As capas de edredão rondam os 200 euros, os lençóis os 100 e as fronhas de almofada os 70 euros.

A Miguel Sampaio Barbosa teve como negócio primário a venda de produtos químicos para a indústria têxtil. Ao longo de dois anos, o projeto da Cuddle Home foi somando cada vez mais necessidades à empresa, espelhado no aumento do número de colaboradores, que triplicou.

«Se marcas de todo o mundo vêm a Portugal produzir os seus produtos, por que motivo não poderia eu converter a proximidade geográfica numa vantagem competitiva?», questiona o fundador da empresa, Miguel Barbosa.

Neste momento, a segunda coleção da Cuddle Home está já em fase de preparação e deverá introduzir novas categorias de produtos na oferta da marca.