Início Notícias Marcas

Knot sem fronteiras

A Knot deu um pulo com a internacionalização através do comércio eletrónico. Depois da aposta em marketplaces como a Farfetch, a Zalando e a Maisonette, a marca portuguesa do segmento infantil alargou o próprio site para mercados como os EUA, Bélgica, França, Alemanha, Grécia ou Itália.

[©Knot]

Depois da abertura de lojas em pontos estratégicos, de lançar a loja online e de conquistar novos mercados, a Knot sentiu a necessidade de crescer a nível internacional. Para além de manter a sua presença em Portugal através de seis lojas próprias, dois pontos de venda no El Corte Inglês e do canal online, a marca está a reforçar a sua internacionalização.

Presente em mais de 20 países, a Knot tem vindo igualmente a intensificar a presença em marketplaces como Farfetch, Zalando e Maisonette e a alargar a venda no próprio site para mercados como os EUA, Bélgica, França, Alemanha, Grécia ou Itália.

«O crescimento do e-commerce acelerou com a pandemia porque estávamos preparados para que isso acontecesse. Estamos presentes em marketplaces internacionais desde 2016 e temos vindo sempre a crescer com os nossos parceiros», revela Carla Caetano, CEO da marca. que prevê que este ano «mais de metade das vendas sejam online», adianta ao Portugal Têxtil.

Movida pela responsabilidade social e ambiental, a Knot, pretende continuar a expandir-se globalmente, bem como encontrar novas formas que permitam uma cadeia de consumo sustentável.

re-love

Recentemente, a marca lançou o projeto de venda de roupa em segunda mão batizado de re.love, reforçando a sua premissa de sustentabilidade. Através desta iniciativa, a Knot procura fazer os seus clientes repensarem a forma como consomem, valorizando a venda e a compra de peças previamente usadas, para evitar ao máximo o desperdício.

re.love [©Knot]
«O re.love vem também reforçar que todas as peças de roupa nascem com uma história que não tem de acabar quando esta deixa de servir, potenciando o sentido de partilha, que já acontece muito dentro de cada família, com as roupas a passar de geração em geração», justifica a Knot.

O projeto re.love, criado em julho de 2020, tem por base um processo meticuloso de triagem. A roupa usada Knot deve ser entregue na loja “como nova”, para ser cuidadosamente lavada, etiquetada e voltar a ser vendida na loja online e em lojas selecionadas. Os clientes que entregarem peças usadas recebem saldo Knot+ através do programa de fidelização da marca, que poderá ser usado na compra de artigos re.love ou artigos novos, privilegiando assim formas alternativas de consumo. Associada a este projeto está também a Fundação do Gil, à qual é doada 5% das vendas re.love.

Play Code

Play Code [©Knot]
O mais recente projeto da marca de vestuário infantil chama-se Play Code e pretende fazer «com que as t-shirts da marca ganhem vida, proporcionando às crianças um mundo de diversão e descobertas originais», afirma a Knot.

Através de códigos colocados nas etiquetas das peças, é possível aceder a um vasto leque de iniciativas na área Play Code do site da marca, nomeadamente jogos, puzzles, histórias para ler e desenhos para colorir, entre outras.

«A iniciativa pretende despertar a criatividade das crianças e desafiá-las a olhar para as suas t-shirts com outra perspetiva», afirma a marca. «Através do Play Code, uma simples t-shirt é capaz de proporcionar momentos de aprendizagem e de pura alegria em família», salienta.