Início Notícias Moda

Lã no desporto vence Woolmark Prize

O concurso de 2022 da Woolmark destacou o designer Saul Nash, que foi o grande vencedor, e a marca sul-africana MmusoMaxwell, dos designers Maxwell Boko e Mmuso Potsane, que saíram do evento especial, que teve lugar em Londres, com o galardão Karl Lagerfeld Award for Innovation.

Saul Nash [©The Woolmark Company]

O júri de especialistas do International Woolmark Prize 2022, que incluiu celebridades da moda como Carine Roitfeld, Naomi Campbell e Riccardo Tisci, teve como missão selecionar os vencedores entre os sete finalistas.

A decisão acabou por recair em Saul Nash, designer sediado em Londres, que foi aplaudido pela utilização moderna da lã merino, tendo feito a ponte entre soluções ativas e exigências mais formais.

Saul Nash [©The Woolmark Company]
«Toda a gente fez um ótimo trabalho e podia ter sido vencedor», considera Riccardo Tisci, atual diretor criativo da Burberry. «Mas o que o Saul fez, vindo de um cenário de ballet para substituir a lycra por lã foi realmente incrível», salienta.

A coleção de Nash mostrou os benefícios da lã merino no activewear, permitindo-se desenvolver têxteis que destacaram a qualidade dos seus designs sem comprometerem o ADN técnico, justifica a Woolmark. Com o foco na minimização dos resíduos e realçando o movimento e a performance, «a interpretação moderna de Saul Nash desafia as ideias pré-concebidas em relação ao sportswear», acrescenta a entidade.

«Não posso descrever em palavras o que isto significa para mim», confessa Saul Nash. «Num espaço de tempo tão curto sou tão grato pelo que ganhei nos últimos oito meses. É realmente a cereja no topo do bolo de tudo o que a Woolmark fez por mim», acrescenta.

Aposta na tradição e slow-fashion

Já a marca sul-africana MmusoMaxwell venceu o prémio de inovação Karl Lagerfeld com uma coleção empenhada em reduzir o seu impacto ambiental e dar visibilidade às técnicas tradicionais.

MmusoMaxwell [©The Woolmark Company]
«Quando se conhece algumas pessoas, imediatamente se torna amor à primeira vista», explica Carine Roitfeld. «Adoro o que a MmusoMaxwell está a fazer e como eles explicam o seu trabalho. Eles têm um sonho e o que eles estão a fazer não é apenas pela África do Sul, mas por uma mulher moderna ocidental. Acredito que o Karl [Lagerfeld] teria adorado falar com eles hoje e tenho a certeza que estaria muito contente de lhes entregar este prémio», sublinha.

A marca, que tem por detrás a dupla Maxwell Boko e Mmuso Potsane assumiu uma abordagem artesanal para a sua coleção. Cada peça promove a slow-fashion e uma produção em pequenas quantidades com recurso a artesãos locais para contrariar a pandemia de excesso de consumo e permitir uma maior rastreabilidade do produto. O júri elogiou a dupla de designers pela sua paixão, coragem e empenho em introduzir um novo conjunto de capacidades aos produtores sul-africanos.

«Ganhar significa tudo para nós», assumem Maxwell Boko e Mmuso Potsane. «Permite-nos continuar a trabalhar com artesãos e explorar mais a lã merino, o que é fantástico para nós», acrescentam.

Ligação da lã à moda

Saul Nash arrecadou um prémio monetário no valor de 200 mil dólares australianos (cerca de 135 mil euros), enquanto a MmusoMaxwell levou para casa 100 mil dólares australianos. Ambas as marcas terão acesso à continuação do apoio por parte da indústria e dos parceiros de retalho do Woolmark Prize.

«É ótimo ver as mudanças constantes na moda à medida que jovens criativos dinâmicos são apoiados e acarinhados em todo o mundo, de África à China e ao Reino Unido. Qualquer pessoa que me conheça sabe que tenho apoiado os jovens talentos em todas as oportunidades, por isso estou muito feliz por fazer parte desta iniciativa», afirma Naomi Campbell. Na indústria da lã, indica, «tem tudo a ver com uma parceria entre os recursos naturais das quintas e o bem-estar das suas ovelhas. Estou muito satisfeita por estar envolvida com a Woolmark».

Júri [©The Woolmark Company]
«O International Woolmark Prize é a joia da nossa coroa», sustenta John Roberts, diretor-geral da The Woolmark Company. «Liga os nossos produtores de lã australianos com a indústria têxtil e de moda mundial e, em troca, destaca a beleza, versatilidade e modernidade da lã australiana. Estamos orgulhosos das relações criadas entre os nossos sete finalistas, o prestigiado painel do júri e a cadeia de aprovisionamento que foram mentores destes designers na sua jornada no Woolmark Prize e esperamos que estas ligações continuem no futuro», conclui.