Início Notícias Têxtil-Lar

Lameirinho celebra 70 anos

O mês oficial de aniversário é somente maio, mas a produtora de roupa de cama já começou a festejar as suas sete décadas de atividade em janeiro, na primeira feira do ano para o sector dos têxteis-lar, a Heimtextil em Frankfurt.

A Heimtextil foi o palco de eleição da Lameirinho para mostrar ao mercado como se chega aos 70 anos na crista da onda. «É importante que o nosso cliente perceba que estamos cá há muito tempo, que temos imensa experiência e que somos uma empresa de absoluta confiança, contando tudo isto a partir de pequenos episódios que marcaram a nossa história», explica a diretora de marketing, Tânia Lima, sobre a mostra cronológica exibida no stand e que levou os visitantes a viajar desde 1948 até aos nossos dias através dos feitos e factos que retraçam o percurso da empresa. O segredo desta longevidade está, assegura Tânia Lima, «na capacidade constante de nos reinventarmos», válida tanto para os recursos humanos como para os tecnológicos.

A estamparia digital, uma aposta iniciada em 2014 e reforçada com um segundo equipamento já no ano passado, ilustra esta continua revolução do homem e da máquina, não um contra outro, mas ambos posicionados do mesmo lado para conferir uma nova dimensão à coleção a partir, por exemplo, da flanela, um ex-libris da Lameirinho, que produz no total cerca de 8 milhões de peças por ano, 90% das quais acabam além-fronteiras.

«Quisemos incorporar a moda na flanela, um produto muito tradicional, através do estampado digital e algumas confeções e aplicações mais modernas», revela a diretora de marketing. «Deste modo, a flanela está com um aspeto mais rejuvenescido e também com algumas qualidades diferentes. Desenvolvemos, por exemplo, uma light flannel, mais leve em termos de gramagem e que dá para ter, no intermedio das estações, aquela sensação de conforto quando entramos na cama sem sentir o peso que temos necessidade no inverno. Isto é inovador e os clientes estão a gostar», afirma Tânia Lima ao Jornal Têxtil (janeiro 2018).

Um nome de referência, 70 anos de conhecimento e de experiência acumulados e a valência em estamparia digital são os ingredientes que compõem a nova fórmula criativa da especialista em têxteis-lar, a Lameirinho Collection.

«Já fizemos uma pequena abordagem ao mercado nacional, sentimos que está a correr bem e agora vamos lançar a Lameirinho Collection à escala internacional», anuncia a diretora de marketing. E os candidatos interessados na nova marca não se fizerem esperar. «Já estamos com a marca na Rússia, numa abordagem ao Japão e à Coreia do Sul e a vendê-la online através do nosso site», aponta. O canal digital tem, de resto, permitido conquistar novos clientes, incluindo no principal mercado da Lameirinho, os EUA.

«Sabemos que podemos crescer mais nos Estados Unidos e tem sido bastante bom também sermos procurados por outro género de clientes, que trabalha só o online. São pequenas empresas mas com um tipo de produto que nos obriga a fazer um esforço adicional para criarmos novidades para elas e tem sido bastante interessante», confessa a diretora de marketing da Lameirinho, que fechou 2017 com um crescimento na ordem dos 10%, para os 58 milhões de euros, e emprega atualmente 700 pessoas.