Início Notícias Têxtil-Lar

Lasa, a conquistadora

Ainda que o voo tenha tido Xangai como destino, o objetivo da viagem era geograficamente mais ambicioso: conquistar o mercado chinês. A mais recente edição da Intertextile Shanghai Home Textiles permitiu confirmar o distribuidor chinês Casavogo e abrir as portas da China à Lasa.

Depois de ter marcado presença em várias edições, a Lasa decidiu fazer um interregno de dois anos na feira organizada pela Messe Frankfurt Hong Kong para fazer pesquisa de mercado. Regressada em força ao do salão com novos insights sobre o mercado chinês e uma novidade na bagagem, a produtora de têxteis-lar está pronta para fazer casa no Império do Meio.

«Tive a sorte de, na Heimtextil, em Frankfurt, conhecer um distribuidor chinês, que fez depois uma visita ao Grupo Lasa, mas não finalizámos o contrato», revela o diretor comercial Casimiro Lemos ao Jornal Têxtil, num artigo publicado na edição de setembro.

Não obstante, ainda que as formalidades tenham sido adiadas, o interesse do Casavogo foi escalando. Efetivou a primeira encomenda e desenvolveu um catálogo com os artigos da Lasa para apresentar no seu stand da Intertextile Shanghai Home Textiles, em agosto último.

«Quando foram a Portugal, compraram um contentor de 20 pés de artigos nossos. Depois, fizeram um catálogo – mais pequeno em relação ao nosso – daquilo que escolheram para o mercado chinês», explica o diretor comercial. Mais do que isso, o Casavogo ajudou também a Lasa a selecionar a coleção a levar para Xangai. «Este distribuidor é bom, tem um conhecimento apurado de têxteis-lar e deu-me garantias. Implica um maior trabalho da nossa parte, de apoio e design, de serviço e resposta e uma melhor adaptação ao mercado», acrescenta Casimiro Lemos.

No decorrer da Intertextile Shanghai Home Textiles, que decorreu em agosto último, o stand do Casavogo concretizou várias encomendas, sendo as toalhas de praia os artigos mais requisitados. «Diria que 80% dos clientes que nos visitaram perguntaram se tínhamos um distribuidor e, quando dava o contacto do distribuidor, já não saíam do stand porque sabiam que iriam ter resposta e apoio», refere o diretor comercial.

Com 20 anos de experiência no mercado e uma equipa de 12 pessoas, o Casavogo tem vindo a introduzir a casa europeia à classe média chinesa e a escolha da Lasa foi, para Eric Wang, fundador e CEO, «inevitável», depois de ter conhecido a oferta da empresa. «Deu-me confiança pela sua qualidade e capacidade de resposta», afirma ao Jornal Têxtil, sublinhando que os seus clientes «são muito diversificados e estão em busca de pequenas quantidades».

Atualmente, a Lasa conta com distribuidores em Espanha, Alemanha, Reino Unido, França, Suíça e Japão e, no próximo ano, o Casavogo será adicionado à lista de distribuidores nos catálogos da empresa.

Dentro dos novos mercados, a China junta-se assim à América do Sul, que tem vindo a ser explorada pela Lasa. Colômbia, Argentina e Chile já estão no radar da empresa que logo após a Intertextile Shanghai Home Textiles ter fechado as portas, estava de malas aviadas para uma missão à Colômbia.