Início Destaques

Lectra partilha segredos da moda

Como reagir ao mercado da moda nos dias de hoje e melhorar a performance e produtividade dos negócios foi o mote para o mais recente webinar da Lectra, que contou com a participação de César Araújo, presidente da ANIVEC, e especialistas em diversas áreas, que abordaram temas como a indústria 4.0 e a sustentabilidade.

[©Lectra]

A filial em Portugal da multinacional de origem francesa promoveu o webinar “Como reagir ao mercado da moda nos dias de hoje?” para revelar o estado da arte no sector e mostrar as mais-valias da oferta da Lectra, que «habilita as marcas, fabricantes e retalhistas, desde a criação até à produção», como sublinhou Susana Costa, responsável de marketing da Lectra Portugal.

Numa primeira parte, o webinar faz o retrato da indústria de vestuário portuguesa depois do pico da pandemia, com uma entrevista a César Araújo. «Fala-se numa quinta vaga [de Covid-19], mas acredito que não vai ser tão rigorosa (…) e que o vestuário vai arrancar», antecipa o presidente da ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção, mas ressalvando que a pandemia é mundial e, por isso, «se não estiver o mundo todo vacinado, a própria pandemia poderá ter outras características que esta vacina possa não cobrir», podendo colocar um entrave à retoma.

[©Lectra]
Portugal, que tem «uma indústria do melhor que há no mundo» e que está «na linha da frente do desenvolvimento de materiais», está bem preparado tanto para os desafios da sustentabilidade como da digitalização, acredita César Araújo, sendo um dos principais desafios ultrapassar a dimensão reduzida do mercado nacional. «Portugal tem que desenvolver marcas, temos que criar mais designers e temos que olhar para a Europa como o nosso mercado doméstico», sublinha.

A digitalização tem igualmente um papel importante, nomeadamente no design. «Hoje já reduzimos a quantidade de amostras que fazíamos no passado, porque hoje, através dos avatares, já conseguimos ver como é que aquele modelo vai ficar no final», afirma o presidente da ANIVEC. «Esta parte toda, desde a criação até ao corte, já está bem afinada e acredito que esse salto vai ser muito mais disciplinado e rápido» no futuro, até porque «a formação dos nossos trabalhadores está muito em linha com essas novas tecnologias», acrescenta.

Do design à loja

A oferta da Lectra vai nesse sentido, promovendo uma maior digitalização na indústria da moda. É o caso das aplicações na nuvem para marcadas, que permitem economizar as despesas com tecidos, assegurar volumes de produção e proteger as margens de lucro, ao mesmo tempo que trazem capacidade de processamento e armazenamento ilimitados, com tecnologia adaptada às necessidades, como enumera Alcindo Lima, especialista e formador de soluções Lectra.

Alcindo Lima [©Lectra]
Também a sala de corte está cada vez mais voltada para a Indústria 4.0. «A Lectra já começou a preparar a Indústria 4.0 há vários anos. Começou com o lançamento em 2007 das Vector de nova geração. Essas máquinas estão equipadas com centenas de sensores que permitem monitorizar o estado da máquina e com esses dados acompanhar o desempenho da mesma. E permite traçar um plano de manutenção preventiva e, mais importante, preditiva», salienta Paulo Ramos, consultor de soluções Lectra. Com a nova máquina Virga, que equipa o Fashion on Demand, a oferta da Lectra integra completamente a filosofia da Indústria 4.0 – todas as ordens de produção são feitas na nuvem e enviadas automaticamente para a máquina, permitindo o trabalho remoto, e é ainda possível conhecer os indicadores de desempenho no Vector Dashboard, entre outras vantagens.

Ao nível da sustentabilidade, um dos grandes desafios da indústria da moda, a Lectra contribui com o Kubix Link. Depois de dar vários exemplos de marcas que apostam em práticas mais amigas do ambiente, como a Nube, a Save the Duck e BAM Clothing, Fernando Ribeiro, consultor e formador de soluções Lectra, destaca que todas têm em comum apoiarem-se em dados. «É muito importante sabermos como são feitas e onde são feitas as nossas roupas» para a sustentabilidade, indica o consultor, que coloca a rastreabilidade e a transparência como pilares essenciais para a sustentabilidade. «O Kubix Link permite-nos a centralização de toda a informação da cadeia de produção numa grande base de dados e permite pesquisá-la de uma maneira fácil e utilizá-la para melhor tomar decisões», resume Fernando Ribeiro.

A gravação do webinar completo está disponível no website da Lectra, estando acessível online gratuitamente para todos os interessados.

Paulo Ramos [©Lectra]