Início Notícias Têxtil

Lenzing quase duplica lucro

As fibras especiais ajudaram a Lenzing a aumentar consideravelmente as vendas e praticamente a duplicar o lucro em 2016. A empresa austríaca, conhecida pela sua fibra Tencel, espera uma melhoria «considerável» nos resultados em 2017, desde que o mercado de fibras e as taxas de câmbio se mantenham estáveis.

No ano fiscal de 2016, o lucro operacional da Lenzing atingiu 296,3 milhões de euros, em comparação com 151,1 milhões de euros em 2015. A produtora de fibras celulósicas revelou que a sua margem nos lucros antes de juros e impostos também quase que duplicou, para 13,9%, em 2016, impulsionada sobretudo por preços mais altos das fibras, mais vendas e um foco em têxteis mais especializados. O lucro líquido subiu 78,9%, para 229,1 milhões de euros, enquanto o volume de negócios consolidado da empresa aumentou 8%, para 2,13 mil milhões de euros.

«O Grupo Lenzing olha para 2016 como um ano fiscal muito bem sucedido», afirma, em comunicado, o CEO Stefan Doboczky, que aponta a nova estratégia sCore TEN como fonte deste sucesso. «Num ambiente de mercado muito positivo para as fibras de celulose à base de madeira, expandimos com sucesso a nossa posição no mercado em fibras especiais. Além disso, otimizamos os nossos processos de produção, que também contribuíram para melhores lucros e uma força financeira reforçada», referiu.

Em 2016, a empresa austríaca vendeu 978 mil toneladas de fibras (+1,4% do que em 2016) e a quota de fibras especiais no volume de negócios aumentou para 42%, em comparação com 40,5% no ano anterior, resultado da maior integração de fibras Tencel em aplicações de elevada qualidade. Um dos exemplos que a empresa aponta como orientação para o futuro é a Refibra, apresentada em 2016. Para além de madeira, esta nova geração de fibras de liocel usa restos reciclados da indústria têxtil com matéria-prima, com a Lenzing a revelar que as primeiras peças de vestuário feiras com Refibra foram lançadas no mercado pela Zara.

Para 2017, a produtora promete continuar o foco na implementação da estratégia sCore TEN e, especificamente, na especialização e inovação impulsionada pela sustentabilidade. «Olhamos positivamente para o ano de 2017 e esperamos uma melhoria considerável dos lucros desde que não haja uma mudança significativa no ambiente de negócios», refere Stefan Doboczky.

Nas primeiras semanas de 2017, a Lenzing registou uma forte procura pelas suas fibras, acrescenta o comunicado.

No passado dia 21 de março, o grupo deu início ao seu projeto de expansão na unidade de Hagensdorf im Burgenland, um investimento de 70 milhões de euros que irá decorrer ao longo dos próximos 12 meses e tem como objetivo aumentar a produção anual de fibra Tencel em 25 mil toneladas e responder a «uma forte procura mundial». Este projeto foi anunciado em agosto do ano passado e faz parte de um investimento de 100 milhões de euros nas unidades produtivas na Europa.

No total, o grupo austríaco anunciou, no ano passado, um investimento de 475 milhões de euros para expandir a sua capacidade produtiva de fibras especiais na Europa e nos EUA, assim como para aumentar as operações de polpa de madeira em Paskov, na República Checa, e em Lenzing, na Áustria.