Início Notícias Vestuário

Levi’s mais rápida e sustentável

O grupo americano de denim está a implementar um plano para diminuir os tempos de produção e a quantidades de químicos usados no processo de fabrico.

A Levi Strauss & Co está a implementar um plano interno para o aumento da sustentabilidade e diminuição do tempo de produção, com novas técnicas, que reduzem a quantidade de água necessária para produzir as célebres calças de ganga da marca e consomem menos produtos químicos.

Segundo o site juststyle.com, o grupo americano escolheu um novo modelo para as suas operações, com a substituição de técnicas manuais por outras mais automatizadas e menos poluentes.

Com esta estratégia, batizada Project F.L.X., a Levi Strauss irá eliminar milhares de produtos químicos da sua cadeia de produção, que atualmente são usados para conferir um aspeto gasto aos jeans da marca, e substitui-los por um equipamento que usará laser e ozono para reduzir o tempo que leva a fabricar as peças, de dois ou três pares por hora a um artigo pronto a cada 90 segundos, seguido de um último ciclo de lavagem.

O objetivo deste programa é reduzir a utilização de químicos, atualmente de milhares, para cerca de uma dúzia, um passo importante no cumprimento das metas que a empresa impôs a si própria até 2020, para eliminar de vez as descargas de materiais perigosos.

O Project F.L.X. pretende também reduzir os desperdícios têxteis, prevendo de forma mais exata quais são as necessidades do mercado, e a poupança de água no processo. A Levi Strauss já demonstrou que consegue usar quase 100% de água reciclada nas últimas fases de produção e está a explorar a capacidade de fazer isso de forma mais abrangente num futuro próximo.

A redução do time-to-market está também entre as prioridades da empresa e para isso irá recorrer a uma nova plataforma digital, que possibilitará que as decisões finais sobre os produtos sejam tomadas de forma mais próxima do consumidor. Uma nova ferramenta irá permitir aos designers a criação de artigos digitalmente, com uma qualidade de fotografia, o que tenderá a reduzir as fases de design e o desenvolvimento para metade do tempo.

A Levi Strauss está ainda a explorar formas de retirar dividendos da produção on-demand e local para atrasar as decisões sobre os produtos até uma fase bem mais tardia no processo.

O CEO da Levi’s, Chip Bergh, revelou que o objetivo deste plano é «responder a dois desafios da indústria, a capacidade de responder rapidamente às tendências dos consumidores, ao mesmo tempo que tornamos o processo de produção mais sustentável».

A nova plataforma digital está a ser testada com alguns parceiros da empresa, sendo que até 2020 deverá estar totalmente implementada e a funcionar com as suas capacidades máximas.