Início Arquivo

Li & Fung giza crescimento

A recepção dada ao aumento de 27% nos lucros anuais de 2010 da Li & Fung foi um pouco abafada, apesar de um forte contributo por parte das operações europeias e norte-americanas da empresa, um factor essencial para o seu crescimento futuro. Além disso, um olhar sobre o último plano a três anos da Li & Fung não é exactamente um incentivo ao optimismo. As vendas anuais alcançaram os 20 mil milhões de dólares em 2010, mas ficaram mil milhões de dólares aquém, enquanto o lucro operacional atingiu os 725 milhões de dólares, muito aquém da meta de mil milhões de dólares. A ressalva óbvia na leitura deste aparente “sub-desempenho” é que o plano coincidiu com um duro período de três anos para a economia global, e até mesmo empresas de rápido crescimento como a Li & Fung não conseguiram ser totalmente imunes ao seu impacto. O novo plano, que prevê que o lucro operacional mais do que duplique dos 725 milhões de dólares para 1,5 mil milhões de dólares em 2013, marca uma «nova era», segundo o director do grupo, William Fung. O plano também reconhece o contexto de subida dos preços ao longo da cadeia de aprovisionamento, um cenário que torna ainda mais importante a filosofia da Li & Fung de ser quase omnipresente em toda a cadeia. Estes aumentos dos preços, a empresa garante, vão continuar «o futuro previsível», com as suas ramificações a começarem apenas a ser sentidas. A repartição dos novos lucros de exploração é a seguinte: comércio sobe de 432 para 700 milhões de dólares; logística aumenta de uma perda de 5 para um lucro de 100 milhões de dólares, e, mais crucialmente, os lucros em terra sobem de 298 para 700 milhões de dólares. A expansão na contribuição da logística, que o presidente da empresa, Bruce Rockowitz reconhece provir, em parte, de aquisições, é também um resultado da dimensão e escala geográfica das operações da Li & Fung, quando se trabalha em todas as fases da cadeia de aprovisionamento. Os negócios em terra – a Li & Fung oferece serviços como a importação, design, etc. para clientes de retalho como Target e Kohl’s – são outra parte importante e crescente dos negócios, particularmente na medida em que é mais rentável que a actividade nuclear de comércio. Mas, na medida em que as aquisições e as fusões acrescentaram cerca de 3,7 mil milhões de dólares ao volume de negócios anual em 2010, as aquisições continuarão provavelmente a ser a mais importante estratégia da Li & Fung até o final de 2013. O facto da Li & Fung deter mil milhões de dólares para financiar as futuras aquisições não prejudicará esta estratégia ambiciosa e, quaisquer que sejam as questões sobre o desempenho passado, a empresa deverá conquistar a confiança de mais do que um ou dois analistas em relação ao provável sucesso dos seus planos futuros.