Início Arquivo

Líderes têxteis do futuro apostam na formação

Um artigo publicado há pouco tempo no site Just-style.com aborda a reformulação empreendida pela North Carolina State College of Textiles, no sentido de adaptar os seus cursos ligados à indústria têxtil e do vestuário, à realidade das empresas e dos mercados. A referida instituição de ensino reconhece assim a necessidade dos gestores e líderes futuros das empresas desta indústria possuírem conhecimentos mais vastos e diversificados, não conhecendo apenas as formas de aplicar as mais recentes e eficazes tecnologias e matérias-primas, mas de dominarem ao mesmo tempo pontos como as estratégias de marketing e a criação e gestão de marcas, que obviamente têm um peso crescente nas actuais economias globalizadas. Esta universidade norte-americana, especializada na área têxtil, possui uma longa e sólida tradição no ensino de matérias e cursos ligados à gestão de empresas têxteis e de vestuário, tendo desenvolvido e aprofundado esta vertente há mais de 100 anos, e sendo actualmente uma das referências na formação na área têxtil, tanto a nível nacional como internacional. Assim, a North Carolina State College of Textiles tem vindo a promover diversas reformulações e actualizações nos conteúdos dos seus cursos, dado o reconhecimento que a formação e o reforço das competências profissionais desempenharão um papel vital no desempenho dos referidos gestores e das respectivas empresas. A instituição escolar em questão, a par da actualização das licenciaturas, programas e conteúdos que oferece, tem vindo igualmente a reformular e a adaptar os próprios métodos de ensino, com o objectivo de os tornar mais consonantes com os desafios que se adivinham a nível global. Um bom exemplo desta reformulação é a introdução de “jogos de gestão” em alguns dos cursos da North Carolina State College of Textiles, nomeadamente nas licenciaturas em Gestão Têxtil e Tecnologia Têxtil. No passado, as palestras e aulas teóricas sobre tópicos de gestão foram reforçadas com o recurso a case studies, isto é, a análise e discussão de casos práticos que permitem aos alunos visualizar situações empresariais concretas, e a forma como as técnicas e ferramentas de gestão são aplicadas nessas mesmas situações. Estas técnicas são naturalmente menos abstractas e teóricas do que o recurso a equações matemáticas, por exemplo, e trazem óbvios ganhos ao nível da dinâmica das aulas e da aplicação prática das matérias abordadas. Os jogos de simulação vão ainda mais longe, dado que permitem aos participantes tomar as decisões por si próprios e sentirem as consequências dessas mesmas opões. A referida universidade nos Estados Unidos está presentemente a utilizar o jogo de simulação “Income/Outcome”, criado e desenvolvido pela empresa Andromeda Training, com o intuito de introduzir os estudantes de Gestão Têxtil e Tecnologia Têxtil nos conceitos e técnicas básicas de gestão financeira e marketing. O jogo “Income/Outcome” assenta num modelo de negócio simulado, no decorrer do qual os vários jogadores devem gerir uma empresa, tomando e implementando todas as decisões relativas às áreas da produção, preços, marketing, distribuição e logística. Depois, e tal como na realidade empresarial, cada uma dessas opções estratégicas e de gestão terá os seus reflexos no desenvolvimento das empresas envolvidas, sendo cada uma das etapas – traduzidas em meses de actividade – colocadas num mapa geral com os resultados de todos os concorrentes desse jogo. Neste jogo, não há interferência de programas informáticos nem de factores como a sorte e o acaso, dependendo o sucesso de cada uma das empresas concorrentes exclusivamente das decisões tomadas pelos respectivos gestores. Ao longo do referido jogo, os resultados das decisões tomadas sobre a estrutura de custos, volumes de facturação, lucros e perdas das empresas envolvidas vão sendo analisados e discutidos em grupo, sendo dissecados os aspectos positivos e negativos de cada uma das políticas de gestão adoptadas. O recurso a este tipo de jogos de simulação traz algumas vantagens em relação às tradicionais aulas teóricas. Logo à partida, permite aos alunos concentrarem-se nos tópicos em questão durante todo o jogo, que dura em média oito a nove horas, em vez dos habituais 50 a 75 minutos de duração das aulas do ensino clássico. Depois, e será esta a mais importante vantagem dos jogos de simulação face aos sistemas de ensino tradicionais, dá a oportunidade real aos alunos e participantes de tomarem parte nos processos de gestão empresarial, tomando as decisões atrás mencionadas em grupo e lidando com as respectivas consequências e efeitos. Além disso, o próprio ambiente que se gera neste tipo de jogo é também propício ao envolvimento emocional dos concorrentes, potenciando desta forma os objectivos pedagógicos dos temas e matérias abordados. Depois de implementar o jogo “Income/Outcome” como um teste durante um ano, a universidade da Carolina do Norte avança agora para a sua inclusão nos programas de várias disciplinas em diversos cursos, nomeadamente nos já apontados de Tecnologia Têxtil e Gestão Têxtil. Desta forma, esta prestigiada instituição de ensino superior acredita firmemente que está a contribuir para uma melhor formação dos seus alunos, preparando-os e dotando-os de conceitos, ferramentas e técnicas que se revelarão essenciais, face aos grandes desafios que a indústria têxtil e do vestuário enfrenta ao nível global.