Início Arquivo

Liz Claiborne renovada

O processo de revisão dos negócios da Liz Claiborne estÁ concluído. A garantia vem do director executivo da empresa, William McComb, que afirmou na reunião de divulgação dos resultados que a Liz Claiborne tinha acabado oficialmente a revisão» iniciada no Verão passado. Depois de meses a vender e a licenciar marcas, a empresa pretende reter e impulsionar o crescimento do negócio Mac & Jac, que alberga a marca Kensie. A Kensie mostrou atrair tanto os consumidores como os parceiros do retalho e a equipa da marca apresentou um plano persuasivo, isto é, inteligente, praticÁvel e que se enquadra no nosso portfólio geral». A Liz Claiborne tem estado no meio de uma reestruturação desde Julho, quando revelou os planos para vender, licenciar ou descontinuar algumas marcas e cortar 800 postos de trabalho. O produtor e retalhista de vestuÁrio americano estÁ, assim, a tentar tornar-se numa organização centrada nas marcas, no design e com o foco no cliente. A primeira parte da revisão ficou completa em Outubro de 2007 quando a Li&Fung USA acordou a compra das linhas Emma James, Intuitions, JH Collectibles e Tapemeasure por uma soma não revelada. Na mesma altura, a Liz Claiborne divulgou os planos para descontinuar o seu negócio First Issue na Sears e incorporar a marca Stamp 10 na marca Axcess, que foi vendida à Kohl’s, e integrou o produto Tint na linha Liz&Co vendida na JC Penney. Desde então, a empresa vendeu as marcas Laundry by Design e C&C California à Perry Ellis International (ver Liz Claiborne quer marcas fortes), e a sua marca de vestuÁrio de ioga e escalada Prana por cerca de 40 milhões de dólares à Prana Living LLC, uma empresa formada pela equipa de gestão da Prana e pela empresa de capitais privados Steelpoint Capital Partners (ver Liz Claiborne vende Prana por 40 milhões de dólares). A linha Sigrid Olsen foi encerrada e a marca Ellen Tracy foi vendida a um grupo de investidores incluindo o Radius Partners, William Sweedler da Windsong Brands, Barry Sternlicht e Marvin Traub (ver Liz Claiborne vende Ellen Tracy). O seu novo foco em linhas mais pequenas e mais poderosas e no seu próprio negócio de retalho inverte uma estratégia de uma década de adquirir o maior número de marcas possíveis para se proteger dos ciclos da moda. Em Junho, a empresa dividiu o seu negócio em dois segmentos: uma divisão Direct Brands, que inclui as marcas Juicy Couture, Kate Spade, Lucky Brand Jeans e Mexx; e uma divisão Partnered Brands, mais pequena e baseada na venda por grosso. Esta revisão afectou os resultados do grupo, recentemente revelados, e que dão conta de um prejuízo no quarto trimestre de 436 milhões de dólares, causado sobretudo pelas despesas de reestruturação. No total, e segundo os dados da empresa, o prejuízo do ano de 2007 foi de 373 milhões de dólares, um resultado negativo tendo em conta o lucro de 255 milhões de dólares do ano passado.