Início Notícias Têxtil-Lar

Lotação (quase) esgotada na Ambiente

Os números já divulgados não poderiam ser mais representativos das ambições globais da Ambiente: 94% do espaço já ocupado, 4.460 expositores – entre os quais 87 empresas portuguesas –, vindos de 94 países e cerca de 20 empresas em lista de espera. De 9 a 13 de fevereiro de 2018, o globo gira em Frankfurt.

Cristina Motta e Erdmann Killian

Foi num evento informal, envolvido pelas requintadas paredes do Palácio Chiado, erguido em 1781, em Lisboa, que as novidades da próxima edição da Ambiente foram apresentadas. A maior feira internacional de decoração regressa em fevereiro a Frankfurt, convidando a Holanda para país parceiro da edição.

As louças dispostas na mesa da Sala Quintela do Palácio Chiado, assinadas pela Costa Verde – uma das empresas nacionais confirmadas para a Ambiente 2018 –, foram, sem querer, a nota introdutória.

A apresentação acompanhada pelo Portugal Têxtil foi conduzida por Erdmann Killian, diretor de comunicação e marketing da Ambiente, e por Cristina Motta, representante da Messe Frankfurt (entidade organizadora da Ambiente) em Portugal, que concordaram sobre o alcance global do salão internacional.

«Aproximadamente 80% dos expositores não são alemães e os expositores vão à feira não pelo mercado alemão, mas pelo mercado global», sublinhou Erdmann Killian.

Referindo-se às oportunidades para os 87 expositores nacionais, Cristina Motta destacou que a Ambiente «é uma feira à qual não se pode faltar» porque é «a maior feira para fazer grandes negócios» e onde «o made in Portugal é reconhecido».

A maioria dos expositores nacionais estará representada na Dining Area, que ocupa mais de metade da área de feira. A esta, juntam-se depois as áreas Living e Giving.

No decorrer do evento, foi ainda destacada a importância da participação nestes salões para o posicionamento das empresas no mercado, considerando que, mais do que espaço privilegiado para trocas comerciais, a Ambiente serve como ferramenta de marketing para empresas e marcas.

«Não é só sobre vendas, é um posicionamento», afirmou Erdmann Killian, acrescentando que se trata de fazer contactos, trocas e, sobretudo, «de estar no mercado».

Cristina Motta concordou com o diretor de comunicação e marketing da Ambiente, apontando uma mudança de perspetiva no que à presença em feiras diz respeito, também, junto dos expositores nacionais.

«Hoje as feiras são uma investida de marketing, não têm o mesmo propósito comercial de há 20 anos», reconheceu.

Modest Regenerations
Colourful Intentions

Entretanto, foram ainda divulgadas as tendências-chave do salão internacional de decoração, um quarteto que se divide entre a simplicidade de Modest Regenerations, as cores e a proposta ética de Colourful Intentions, os materiais inovadores e o design emotivo de Technological Emotions e a opulência de Opulent Narrations.

Technological Emotions
Opulent Narrations

Novos talentos e sustentabilidade

A edição de 2018 da Ambiente volta a convocar o talento emergente via concurso, com as candidaturas para integrar a plataforma “Talents”, destinada aos jovens designers no início da carreira.

Em fevereiro, a Talents vai novamente servir de trampolim ao talento emergente, com Erdmann Killian a lembrar que, na passada edição, Portugal esteve representado nesta área por duas duplas criativas – o granito de Monção da O João e a Maria e o barro negro de Bisalhães da Bisarro (ver Portugal exporta talento para Frankfurt).

«Muitos jovens designers começaram na Ambiente», revelou Erdmann Killian, que espera ter novamente o “made in Portugal” na corrida.

O Ethical Style Guide, por sua vez, irá providenciar informações sobre bens de consumo sustentável e eticamente produzidos. Recorrendo a sete categorias, o guia vai oferecer orientações aos visitantes para um segmento altamente complexo e permitir que os visitantes encontrem os stands de fabricantes éticos e/ou sustentáveis representados na Ambiente. «Não vamos separar as propostas sustentáveis e coloca-las numa área específica, vamos colocá-las lado a lado com os seus concorrentes», observou o diretor de comunicação e marketing da Ambiente, ressalvando que é «uma das poucas feiras» a fazê-lo.

Academia Ambiente

Durante os cinco dias da feira, de 9 a 13 de fevereiro, a Ambiente Academy servirá de plataforma informativa e orientadora sobre os desenvolvimentos atuais do mercado. Vários especialistas encenarão apresentações em duas plataformas nos Halls 11.1 e 9.2, mostrando como compilar gamas atraentes de produtos ou como posicionar os produtos da melhor forma possível. Serão ainda exploradas as melhores estratégias de comércio eletrónico.

Costa Verde, Grestel, Porcel e Teresa Alecrim são algumas das empresas portuguesas já confirmadas para a edição de 2018 Ambiente.

«Para os expositores portugueses a Ambiente é a oportunidade perfeita para o acesso ao mercado global, para não se ficarem apenas pelo mercado local ou mesmo europeu», admitiu Erdmann Killian em declarações ao Portugal Têxtil.

Na edição do ano passado, a Ambiente recebeu 1.187 visitantes nacionais. A maioria dos visitantes, depois da Alemanha, tinha viajado de Itália, China, França, EUA, Espanha, Reino Unido, Holanda, Suíça, Coreia do Norte e Turquia.